domingo, 10 de fevereiro de 2008

Reportagem de Nassif sobre a Veja e uma pergunta: - Quem será o Rodrigo Vianna de Veja?


Prossegue a reportagem onde Luis Nassif está destrinchando a revista Veja. Já são oito capítulos, que merecem ser lidos. Assim como o artigo da jornalista Marina Amaral, Como se constroem as notícias, que já indiquei aqui e serve de complemento – ou introdução.

A história começou a esquentar, com a entrada em cena de Daniel Dantas. Logo, vêm mais novidades nos próximos capítulos. Se a exposição ao sol do quem é quem na redação de Veja já é um tremendo serviço que Nassif presta a seus leitores, quando ele chegar à cúpula de Veja e da Abril – o que espero que venha a ocorrer – é que o assunto ficará ainda mais interessante.

Porque, por mais que sejam poderosos, diretor de redação, editores, colunistas, todos são empregados da revista, estão ali porque o patrão permite. Na hora em que deixarem de ser interessantes, rodam pela louça branca abaixo.

Para completar a série do Nassif só falta aparecer o Rodrigo Vianna da Veja. Você, meu leitor arguto, minha leitora perspicaz, que além do mais têm memória prodigiosa, recordam-se de Rodrigo Vianna. Aquele repórter que trabalhou durante 12 anos na Rede Globo (hoje está na Record) e que, ao não ter seu contrato renovado, enviou uma carta a seus companheiros, que foi veiculada na imprensa. Ali, contava tudo o que Kamel queria negar a respeito da eleição passada.

É uma carta longa, mas a íntegra da carta de Rodrigo Vianna pode ser lida aqui. Abaixo, dois trechos que escolhi.

Intervenção minuciosa em nossos textos, trocas de palavras a mando de chefes, entrevistas de candidatos (gravadas na rua) escolhidas a dedo, à distância, por um personagem quase mítico que paira sobre a Redação: "o fulano (e vocês sabem de quem estou falando) quer esse trecho; o fulano quer que mude essa palavra no texto".
Tudo isso aconteceu. E nem foi o pior.
(...)
E o caso gravíssimo das perguntas para o Serra? Ouvi, de pelo menos 3 pessoas diretamente envolvidas com o SP-TV Segunda Edição, que as perguntas para o Serra, na entrevista ao vivo no jornal, às vésperas do primeiro turno, foram rigorosamente selecionadas. Aquele diretor (aquele, vocês sabem quem) teria mandado cortar todas as perguntas "desagradáveis". A equipe do jornal ficou atônita. Entrevistas com os outros candidatos tinham sido duras, feitas com liberdade. Com o Serra, teria havido, deliberadamente, a intenção de amaciar.

Quem será o Rodrigo Vianna de Veja?

Leia também:

» Nem Civita lê a Veja

» ‘Grande imprensa’ seqüestra e mata

» Por que a CPI da TVA-Abril-Veja passou a ser necessária


imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Ivan Moraes11.2.08

    A serie eh chocante, eletrizante! Nunca vi nada parecido na imprensa brasileira! (e tenho zero simpatias pelo tal Vianna.)

    ResponderExcluir
  2. Maria José11.2.08

    A Veja tem ou teve um "Rodrigo Vianna"? Pago pra ver! Ou melhor, seria impagavel!!!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo14.2.08

    Uma colega minha foi funcionária da Veja São Paulo. É pessoa das mais honestas e probas que conheço. Certa vez, a vi caindo em prantos (e bote prantos nisso) com certas coisas que ocorriam por lá.
    Não demorou muito tempo para ela cair fora daquele lugar e ir passar uns tempos no exterior. Preferiu ser garçonete nas Orópa a jornalista da Vejinha.

    Voltou ao Brasil e, pelo que vi, não irá voltar ao jornalismo ou mesmo a São Paulo. Fez outra faculdade e em breve, é bem possível que a vejamos em outra profissão e mandando muito bem como sempre mandou. E a imprensa perderá mais uma profissional de alto gabarito...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...