terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Vídeo: ¡Papi, cómprame un Kalashnikov!




O vídeo de hoje também é fruto de uma reportagem de Jon Sistiaga.
¡Papi, cómprame un Kalashnikov! mostra a verdadeira paixão que os americanos têm pelas armas, a partir de uma visita da equipe de Sistiaga ao insólito Festival da Metralhadora de Knob Creek, no Kentucky.
Um lugar nos Estados Unidos onde meninos de quatro anos disparam com as armas automáticas de seus pais e se familiarizam desde muito cedo com o cheiro da pólvora e a sensação de esvaziar um carregador contra algo.

Um dos entrevistados chega a dizer que lá eles não precisam de psiquiatras nem de divãs:
- Aqui temos armas automáticas. Isso sim é uma boa terapia.
O vídeo é em espanhol, tem 46 minutos de duração e foi exibido há um mês na TV Cuatro, Espanha.
E pra quem não ligou o nome à coisa, Kalashnikov é o fuzil AK-47.
imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. É assustador. Porém não é novidade. Sabemos desta linha facista-xenófoba norte-americana. Quem viu filmes como 'mississipi em chamas' sabe como são capazes de associar cristianismo com facismo. O que também não é uma novidade da América. A idade média que o diga. A pergunta que faço é: Até que ponto devemos nos preocupar com eles?

    ResponderExcluir
  2. Anônimo5.2.08

    Prezado Mello,

    Americano não tem tesão em mulher, mas em arma. A libido deles só funciona com violência, a nossa, a partir do tornozelo tá valendo! É por isto que eles detestam os negros, pois foram os únicos a levar alguma poesia aquela aridão puritanista. Com os negros veio o jazz, o blues, o funk ...e o rock com Chuck Berry e Elvis Presley. Do lado de cá do Equador somos felizes, do lado de lá a felicidade está na ponta de um fuzil. Sem falar que lá nos EUA não tem cachaça, nem pequi. Ôôôô coitados...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo5.2.08

    Prezado Mello,

    Americano não tem tesão em mulher, mas em arma. A libido deles só funciona com violência, a nossa, a partir do tornozelo tá valendo! É por isto que eles detestam os negros, pois foram os únicos a levar alguma poesia aquela aridão puritanista. Com os negros veio o jazz, o blues, o funk ...e o rock com Chuck Berry e Elvis Presley. Do lado de cá do Equador somos felizes, do lado de lá a felicidade está na ponta de um fuzil. Sem falar que lá nos EUA não tem cachaça, nem pequi. Ôôôô coitados...

    ResponderExcluir
  4. Anônimo5.2.08

    Prezado Mello,

    Americano não tem tesão em mulher, mas em arma. A libido deles só funciona com violência, a nossa, a partir do tornozelo tá valendo! É por isto que eles detestam os negros, pois foram os únicos a levar alguma poesia aquela aridão puritanista. Com os negros veio o jazz, o blues, o funk ...e o rock com Chuck Berry e Elvis Presley. Do lado de cá do Equador somos felizes, do lado de lá a felicidade está na ponta de um fuzil. Sem falar que lá nos EUA não tem cachaça, nem pequi. Ôôôô coitados...

    ResponderExcluir
  5. Michael Moore na animação, A brief history of the USA... ilustra que não há como contar a história dos EUA sem falar em armas ou numa população armada.

    A brief history of the USA (em inglês)
    http://www.youtube.com/watch?v=Zqh6Ap9ldTs&feature=related


    ou...

    Una historia breve de Estados Unidos de América (em espanhol)
    http://www.youtube.com/watch?v=YFjxZX5P7Mw&feature=related

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...