sábado, 15 de março de 2008

Por que os bancos não podem quebrar e nós podemos?


A primeira página de O Globo não poderia ser mais reveladora. “Socorro inédito a grande banco derruba as bolsas”. Pensei comigo, ai, ai, meu deus, já vão torrar os meus impostos, sem liquidar minhas dívidas...

Mas, felizmente (pode-se usar a palavra neste contexto?), o socorro inédito foi nos EUA, não aqui. O BC americano emprestou ao Bear Stearns, quinto maior banco de investimentos de lá, uma quantia não especificada em dólares, torrando dinheiro do contribuinte para manter acesa a chama do mercado financeiro.

O socorro foi tão espetacular que desnorteou mancheteiro e redator do jornalão carioca, que apregoam que o socorro é inédito, para sem seguida afirmarem que socorro desse tipo não era feito desde a Grande Depressão. Bom, se já foi feito antes, então não é inédito, né?

Mas, o fato é que o Fed correu para salvar o banco, que em abril de 2007 tinha receitas de US$ 16,5 bilhões, e agora estavam virando pó, graças à crise provocada pelo setor hipotecário nos EUA. Anteriormente, nem há uma semana, o mesmo Fed, em conjunto com outros BCs, havia injetado US$ 245 bilhões no mercado com a mesma finalidade.

Sentindo o cheiro de queimado, que vai explodir no bolso dos de sempre (nós, os não-banqueiros, os não-financistas, os sem reservas, portanto, os sem socorro dos BCs) lembro-me do velho Brecht, e medito:

O que é o roubo de um banco, comparado com a fundação de um banco? (No Brasil, a frase ainda pode ser enriquecida, caso a palavra fundação seja escrita com inicial maiúscula.)

Lembro-me também de outra frase:

O melhor negócio do mundo é um banco bem administrado. O segundo melhor negócio é um banco mal administrado. O terceiro, um banco falido.

Cada vez mais atual.

E nós cada vez mais vermelhos na raiva e na conta corrente.

(E apenas para não deixar passar em branco: por que continuam livres os Magalhães Pinto e responsáveis pelo trambique do Banco Nacional?)

Leia também:

» Deputado - 'Eu quero meu dinheiro certo. É dinheiro de roubo, de corrupção’. Ouça

» Mais de U$ 75 bi saem do Brasil por ano rumo aos paraísos fiscais

. - André Lara Resende, é verdade que você enriqueceu com informações privilegiadas no governo FHC?

ATENÇÃO: Se você ler esta postagem em outro local que não este blog, sem o devido link para cá, é ROUBO.

Para votar no Blog do Mello no Ibest clique aqui

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. será que alguém duvida que se estivessemos em um governo tucano, estes não teriam dado um jeito de nos ferrar um pouquito mais.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...