terça-feira, 6 de janeiro de 2009

O negro Obama dá carta branca a Israel


O negro (embora ele não goste de ser definido assim) Obama, presidente eleito dos Estados Unidos, enfim disse suas primeiras palavras sobre a chacina israelense em Gaza. Está no Globo:

- Quando se trata de relações internacionais é particularmente importante aderir ao princípio de um presidente por vez. Não podemos ter duas vozes saindo dos EUA quando se tem tanto em jogo.

Ou seja: Israel pode invadir, massacrar, lançar bombas de fósforo, outras com urânio empobrecido, até, se quiser, detonar uma bomba atômica sobre Gaza para acabar de vez com os palestinos, que Obama não vai dar um pio.

No entanto, quando morreram dois americanos (não dois mil, nem dois milhões, apenas dois) no atentado em Bombaim, na Índia, no final do ano passado, Obama disse:

- Estes terroristas que elegem como alvos civis inocentes não farão encalhar a grande democracia indiana, nem irão abrandar a determinação de uma coligação mundial apostada em vencê-los. Os Estados Unidos estão ao lado da Índia e de todas as nações e povos que se comprometam a destruir as redes terroristas e a vencer as suas ideologias de ódio.

O “Obama Change” já mostrou ao mundo ao que veio e o que representa o que ele chama de mudança: é a noiva nova mosca daquela velha frase em que somente as moscas mudam.

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Paulo Gomes6.1.09

    Mello,
    Eleição é assim mesmo. Fala-se o que pode e não o que deve.
    O Lula - a quem até admiro - disse que seu primeiro ato de governo (2002) seria criar a CPI da privatização da VALE. Criou? Não
    Disse que não viajaria com o FHC, mas que governaria o pais aqui dentro. Viajou ou não?
    Espere o cara assumir e aí sim, poderemos cobrar.
    No debate com o Collor - um grande FDP - ele só falava em estatizar. Aprendeu a segurar a lingua e ganhou. De qualquer maneira não estatizou nada.

    ResponderExcluir
  2. Paulo,
    mas o que está havendo em Gaza é uma chacina.
    Além do mais, como afirmo na postagem, quando morreram dois americanos em Bombaim ele abriu o bico.
    O silêncio de Obama é cúmplice e criminoso. O que ele vier a fazer ao assumir - acho que apenas tirar o bode da sala, depois da coisa feita - não vai apagar a omissão de agora.

    ResponderExcluir
  3. ZéTavares6.1.09

    Mello:
    "é a NOIVA mosca daquela velha frase em que somente as moscas mudam". Não seria NOVA?
    nota: somente no intuito de colaborar, este comentário não precisa ser publicado, abraço.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Zé, já corrigi.
    Mas foi um lapso que ficou engraçado...

    ResponderExcluir
  5. Zé me desculpe, sempre leio seu blog e tenho admiracao por vc., mas eu espero, de coracao que vc. esteja enganado. Nao seria mais prudente esperar o cara assumir o cargo para poder cobrar algo dele? No quero crer que Obama continuará a política de Bush. Vou aguardar mais um pouco...

    ResponderExcluir
  6. Anônimo6.1.09

    mello, mudando um pouco de assunto, eu gostaria que você começasse uma campanha para os juízes de primeira instância cumprirem a constituição e RESIDISSEM em suas comarcas de atuação. soube disso recentemente, e achei uma coisa "bem brasil": a lei é pros outros. valeu.
    p.s. se não me engano, delegados também tem que morar na cidade onde trabalham, mas, pelo menos aqui em sergipe, onde moro, nada disso acontece. obrigado de novo.ah, meu nome é george

    ResponderExcluir
  7. Anônimo6.1.09

    Mello,

    Obama só será presidente após o dia 20. Só aí veremos qual será sua política internacional com relação ao conflito.

    A atitude de Obama na verdade é uma tentativa de preservar o cargo que ele logo ocupará. Ele não pode permitir que o fato do atual presidente ser o pato mais manco de toda História tornar a instituição pública, que remonta aos tempos de George Washington, num cargo manco.

    É bom analisar essa questão das instituições e porque Obama ainda tenta preservá-las. Principalmente porque este blog é um dos críticos do atual presidente do supremo e ali a questão é nitidamente institucional.

    Se Obama tomar qualquer atitude enquanto ainda não for presidente, qualquer outro pode fazer o mesmo com ele. E lá há uma regra não escrita de que ex-presidente não abre o bico e não comenta o governo atual. Regra que o FHC abominaria.

    João Carlos

    ResponderExcluir
  8. Mello, respeito mas discordo da sua opinião. Obama não é blogueiro, não é comentarista, muito menos, após assumir a presidência no próximo dia 20, continuará ou poderá ser encarado como um emblema do ativismo político no mundo. Obama será os Estados Unidos. E, infelizmente, sionistas estadunidenses possuem enorme força dentro do Congresso e até mesmo na Casa Branca.

    ResponderExcluir
  9. Crica6.1.09

    Sei não, acho que daqui a pouquinho estaremos falando de Obama como da Veja...
    Vc acreditou nele??? quaquaráquáquá...
    Pra mim ele não quer change coisa alguma.
    Só vai colocar um pouco mais de vaselina no estupro pelo mundo inteiro... e olhe lá...

    ResponderExcluir
  10. Neli6.1.09

    Penso o seguinte: o Obama nada mais é do que Americano e como tal colocará os interesses dos EUA acima de tudo.Diferentemente de um certo presidente,de um certo País,da América do Sul que cuida da segurança pública do Haiti,à nossa custa;perdoa dívidas de outros países,à nossa custa; os visinhos cospem na cara do país e o presidente nem te ligo.
    Quem acreditou que o Obama fosse diferente dos demais presidentes americanos:errou...ele será que nem o Clinton.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo7.1.09

    Obama é um grande ator e dai... Para quem não observou...
    http://www.estadao.com.br/internacional/not_int273626,0.htm

    Rahm Emanuel, nomeado pelo presidente eleito Barack Obama como chefe de gabinete.
    Nascido em Chicago em 1959, Emanuel é filho de um sionista israelense de origem russa e serviu como voluntário civil no Exército de Israel durante a Guerra do Golfo em 1991.

    Seu pai, Benjamin Emanuel, discutiu recentemente o impacto do cargo do filho nas relações entre Estados Unidos e Israel.
    "Obviamente, exercerá influência sobre o presidente para que seja pró-Israel. Por que não deveria fazê-lo? Por acaso é árabe? Não vai se dedicar a limpar o chão da Casa Branca", disse o pai de Emanuel ao jornal israelense Ma'ariv, de acordo com uma notícia divulgada hoje pelo jornal The New York Times.
    No governo Clinton 70% do congresso americano era composto de judeus. Por que a Hilary esta com a corda toda?

    ResponderExcluir
  12. Crica7.1.09

    Aí, Neli, tá querendo uma guerrinha com os vizinhos feito Israel?
    Acha mesmo que Lula é tonto de entrar numa esparrela dessas?
    Aliás, os generais que tua turma adora, é que deram uma Itaipú de presente para o Paraguai...
    E FHC o gasoduto para a Bolívia e o empréstimo para o Equador...
    São muito valentes para fazer os outros de bucha de canhão, né mesmo? Na hora H entregam dedos, mãos, e o que mais lhes for pedido... com muito gosto, diga-se de passsagem...

    ResponderExcluir
  13. José Alves8.1.09

    Beleza Mello?
    Ano bom esse de 2009. Não ta começando muito bem para os moram na Faixa de Gaza. Bom, o ano passado também não terminou bem para eles. Que continuísmo ruim.
    E por falar em continuísmo, vem lá do norte um tal Barack Obama que para os palestinos não será nem branco nem preto. Logo no começo dessa invasão Israelense, vi num jornal on line a foto do homem mais poderoso do planeta jogando golf, enquanto israelenses jogavam bomba sobre a palestinos. É um jogo? Parece que sim. O Estado de Israel não podia queimar o filme do Obama, então fizeram a m... antes do cara assumir com essa lenga-lenga de que ele (Obama) não poderia faze nada porque ainda não tomou posse (ou pose). Mas tem o caso da Índia que você citou e tem também os pitacos na questão da crise internacional do dinheiro. E por falar em crise: aqueles trilhões que que os BCs estão distribuindo para, para... pra quem mesmo? Bom não vem ao caso, o que eu queria dizer e que essa grana dava pra resolver a miséria da África, das Américas (as de baixo) e muito mais (o pib do Brasil em 2008 foi de 1838 bilhões de dólares, segundo o site indexmundi.com). Viva o Capitalismo.

    ResponderExcluir
  14. Olá Mello!

    Quando vi a reportagem em o que Obama se guardava de fazer comentários sobre os ataque a Israel achei até prudente. Afinal, ele ainda não é o presidente, e por ser o futuro presidente do EUA, todos os comentários que fizer será ecoado pelos quatro cantos do mundo e trazer conseqüências, acho que ele não quer chamar atenção ainda. Quero esperar ele tomar posse, quero acreditar que o mundo ainda pode mudar. Não sei se estou falando besteira, mas é minha opinião, não sei se é ingenuidade da minha parte, talvez seja.... Mas ainda quero esperar.

    Abraço,
    Julia

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...