sábado, 14 de março de 2009

Protógenes estava certo: Quem vazou a Satiagraha foi Lorenz


Reprodução de inquérito na revista Veja

Um erro (mais apropriadamente um ato falho) da revista Veja desta semana denuncia o nome da pessoa que entregou à repórter Andréa Michael, da Folha, a informação de que Daniel Dantas estava sendo investigado pela PF.

Esse vazamento, publicado na Folha em 26 de abril, via reportagem de Andréa, acabou sendo utilizado como justificativa para o pedido de habeas corpus a favor de Daniel Dantas no STF e pela antecipação do desfecho da Operação Satiagraha – com os prejuízos que tudo o que é feito com pressa acarreta.

Verifique na reprodução acima – recortada pela própria Veja – o nome do delegado Daniel Lorenz, destacado em azul (o destaque em amarelo é da Veja).

Isso veio confirmar o que o delegado Protógenes havia afirmado e que publiquei aqui em novembro do ano passado. Relembre (o trecho de Protógenes está em destaque):

O delegado da PF Protógenes Queiroz pode pegar de dois a seis anos de cadeia por ter quebrado SIGILO funcional (artigo 325 do Código Penal), ao VAZAR informações da Operação Satiagraha a jornalistas da Rede Globo.

A informação consta do inquérito SIGILOSO, comandado pelo também delegado da PF Amaro Vieira Ferreira, que VAZOU seu conteúdo para o jornal O Globo. Segundo o jornalão das Organizações Globo, um familiar de Protógenes teria afirmado que quer ver se vão abrir novo inquérito, agora para investigar o vazamento do inquérito sobre vazamento.

Já sobre o outro vazamento – o que interessa, aquele que originou tudo, o da informação da Satiagraha, publicado na Folha pela jornalista Andréa Michael em abril - há duas versões: para o delegado Amaro, quem vazou foi a Abin, mais especificamente os agentes Luis Eduardo Melo e Thélio Braun D’Azevedo. Para Protógenes, os responsáveis foram o diretor de Inteligência Policial da PF, Daniel Lorenz de Azevedo, e o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa.

Curioso: nas duas hipóteses o vazamento foi feito por uma dupla. Falta investigar qual delas. Mas também falta investigar a outra dupla, a repórter e seu editor. Por que a repórter achou que o vazamento da Satiagraha era notícia e seu editor também.

Quem acompanhou o julgamento do HC de Dantas no STF (9 a 1 a favor dele) viu que a base de tudo, onde se apegaram advogados e ministros dantescos, foi a reportagem de Andréa na Folha. Origem do HC preventivo, e agora motivo para se tentar anular toda a investigação.

Dantesco.

A descoberta do ato falho de Veja foi feita por um leitor do Blog do Nassif, Léo.

Advertência: Como toda informação (mesmo esta, inadvertida) vinda da revista Veja, temos que levar em consideração que pode ser tudo falso ou em grande parte falso. Porque alguma coisa falsa sempre é possível ter certeza de que existe, quando se trata da Veja.

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Mariel Dantas14.3.09

    E daí? A CPI dos grampos ganhou dois meses de sobrevida. Ela vai funcionar com o o objetivo de desmoralizar/prender o delegado Protógenes, em vez de preinder o escutador-mor desse país, Daniel Dantas.

    E daí? Você pensam que essa pessoal tem escrúpulos e está preocupado com a opinião dos internautas?

    ResponderExcluir
  2. A reportagem “Corregedoria da PF diz que Protógenes vazou operação”, publicada no dia 11 de novembro de 2008 pela Folha (http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1111200805.htm), contem um trecho sobre o episódio. No subtítulo “Reportagem”, o jornal informa:

    “No decorrer da apuração sobre o vazamento, Amaro tomou o depoimento do diretor de Inteligência Policial da PF, Daniel Lorenz. Segundo o relatório, Lorenz contou ter ouvido do delegado Paulo de Tarso a informação de que Protógenes detinha a gravação de uma conversa da jornalista Andréa feita sem o seu conhecimento, num restaurante em Brasília. Nessa gravação, segundo os comentários ouvidos por Lorenz, havia inferências de que ele estava por trás do vazamento à Folha.

    Lorenz, que nega ser o autor do vazamento, disse a Amaro que gostaria que a fita fosse apreendida para que não fosse usada para "descredenciá-lo". Paulo de Tarso, segundo o relatório, contou ter tomado conhecimento da fita pelo próprio Protógenes. A Folha apurou que essa gravação foi apreendida nas buscas da semana passada. Agora deverá ser degravada e anexada ao inquérito da corregedoria.

    ResponderExcluir
  3. miack15.3.09

    Publicado hoje 15/03 no "O Globo" pag. 2 em "Frases da Semana":

    "O Brasil avançaria 100 anos se fizesse o impeachment do Presidente Lula. Seria importante isso. Veja como avançamos depois do impeachment de Collor. Logo depois elegemos um operário presidente da República".
    Protógenes Queiroz - Delegado da PF, segundo o blog do jornalista César Rocha. Antes, em palestra, Protógenes elogiara o presidente."

    Alguém sabe me dizer se isto que foi publicado é verídico?

    ResponderExcluir
  4. Anônimo15.3.09

    Mello aqui é Juca:

    Se o delegado Amaro descartou a possibilidade do Protógenes ter vazado a operação e considerando, agora, a decisão do STF que não há ilegalidade na interação entre os membros do sistema SISBIN os golpista ficaram nús.

    ResponderExcluir
  5. Daniel Lorenz é o mesmo do "dossiê dos sanguessugas" que derrubou a candidatura do Mercadante?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...