quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Enquanto livro de Amaury Jr. sobre as privatizações tucanas não vem, vamos ler Aloysio Biondi.Tá tudo lá


O livro do Amaury deve ter descido aos porões da privataria do governo FHC, como quem levou quanto e onde foi colocada a grana. Mas o jornalista Aloysio Biondi já havia denunciado a roubalheira, a entrega do patrimônio brasileiro pelos tucanos há muito tempo.

Já publiquei denúncias dele aqui (basta ir na caixa de buscas) e agora publico mais uma, retirada de seu indispensável livro "O Brasil Privatizado", onde ele desmascara o que teria havido "de bom" nas privatizações, usando a palavra do "grande arquiteto" do governo FHC Pedro Malan (que depois, ao sair do governo, foi ser consultor do Unibanco, KKKK, que acabou de ser engolido pelo Itaú. Mas isso é outra história, como diria o barman de Irma La Douce).

O assunto: privatizações. O texto é de Aloysio Biondi e os destaques em negrito são meus.

As contas falsas

O governo repete insistentemente que a União e os estados arrecadaram 68,7 bilhões de reais com a venda das estatais, até dezembro de 1998, e que a esse valor é preciso, ainda, somar outros 16,5 bilhões de reais representados pelas dívidas “transferidas” para os compradores, totalizando 85,2 bilhões de reais. Minuciosos, os porta-vozes do governo distribuem até “cálculos”, mostrando quanto o governo teria desembolsado, no pagamento de juros, sobre essas dívidas “transferidas”. O argumento é um blefe, por vários motivos:

• DÍVIDAS “ENGOLIDAS” – já que o governo “calcula” os juros economizados, por que não calcula também os juros que passou a pagar sobre as dívidas “engolidas”? Quem é sério usa esse critério.

• DÍVIDAS DUPLAS – na verdade, no caso das dívidas “transferidas” o cálculo de “juros” seria um procedimento incorreto. Por quê?

Como já dito anteriormente: com as tarifas e preços reajustados, com financiamentos a juros favoráveis, com novos investimentos, as estatais – mesmo se tivessem permanecido nessa condição –
também seriam lucrativas. Pagariam suas dívidas. Portanto, ficariam livres dos juros ao longo dos anos. Com a “venda”, ocorreu o contrário: o governo ficou sem as fontes de renda e “engoliu” as dívidas e os juros que será forçado a pagar com dinheiro do Tesouro, isto é, do contribuinte. Nosso.

• DIVIDENDOS – tão meticulosos em calcular os juros “economizados”, os técnicos do governo se esquecem, muito distraídos, de incluir três outros dados nessas contas. Primeiro: os lucros que as principais estatais sempre apresentaram, e que teriam de ser subtraídos – se os cálculos fossem feitos com honestidade – dos “pagamentos de juros” divulgados pelo governo. Segundo: os dividendos que eram distribuídos ao Tesouro pelas estatais. Terceiro: a valorização futura das ações das estatais nas bolsas.

Até tu, Malan?

Tudo somado, contas bem feitas mostrariam que as privatizações não reduziram a dívida e o “rombo” do governo. Ao contrário, elas contribuíram para aumentá-los. O governo ficou com dívidas
– e sem as fontes de lucros para pagá-las.

Ironicamente, o governo reconheceu isso com todas as letras. Na carta de intenções que o ministro da Fazenda, Pedro Malan, entregou ao FMI (Fundo Monetário Internacional), inconscientemente,
o governo confessa que o equilíbrio das contas do Tesouro ficou mais difícil porque... o governo deixou de contar com os lucros que as estatais ofereciam como contribuição para cobrir o rombo até serem vendidas. Pasme-se, mas é verdade.

• JUROS SUBSIDIADOS – não se deve esquecer, finalmente, que juros privilegiados nos empréstimos aos “compradores” representam subsídios, ostensivos ou “invisíveis”, por parte do BNDES ou,
indiretamente, do próprio Tesouro.

.

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Yacov10.9.10

    É absolutamente incrível como nunca se fez nenhuma denúncia por crime lesa-pátria contra a privataria da tucanalha, com base nos dados contidos no livro do Biondi. Sinceramente, não espero NADA da publicação do Amaury. Como sempre, quando se trata de denúncias contra o pesso-all do andar de cima no BRASIL, tudo vai acabar em pizza. Que bos...!!!!!!!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo - O que passa na globO é um braZil para TOLOS"

    ResponderExcluir
  2. Ja tinha entrado, E LIDO!! os artigos no site do Aloysio e jao repassei a muitos.
    Do que sera sera que faleceu o Aloysio?
    Ele nao era idoso, gostaria de saber mais sobre ele.
    Meu marido foi; como disse um cafajeste; cupincha, porque foi funcionario do BANERJ.
    PODE????
    sSo Deus sabe quanto sofrimento o neo liberalismo trouxe para muitas vidas.

    ResponderExcluir
  3. Luis Rodrigues11.9.10

    Pagaram para vender a mãe, deles e nossas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.