sábado, 30 de abril de 2011

Sindicato de Jornalistas repudia projeto 'Parceiros do RJ' da Rede Globo: 'Parceria em que só a TV Globo sai lucrando'


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro enviou uma carta à Rede Globo acusando-a de não cumprir acordo prévio feito com o Sindicato de que não usaria moradores da periferia na função de repórteres e cinegrafistas.

“Um exemplo gritante de que a TV Globo prometeu uma coisa e faz outra”, critica a carta, “é a matéria que foi ao ar no dia 25 de abril último, segunda-feira, no RJTV 1ª Edição sobre o aniversário de 131 anos do Instituto de Educação, na Tijuca”. A reportagem tem duração de quatro minutos e é conduzida por jovens no lugar de profissionais.

Leia a íntegra da carta, que assinada pela presidente do Sindicato, Suzana Blass, e pelo presidente da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado do Rio de Janeiro (Arfoc), Alberto Elias Jacob.

A carta enviada à direção da TV Globo

Quando o projeto "Parceiros do RJ" começou a ser anunciado pela TV Globo, o Sindicato dos Jornalistas procurou a emissora, temendo que o objetivo fosse utilizar mão de obra barata, sem formação específica, para substituir jornalistas profissionais. A TV Globo garantiu ao Sindicato que isso não aconteceria, que os “parceiros” seriam jovens moradores de comunidades e que seu trabalho se limitaria aos problemas que eles próprios viviam no dia-a-dia nos lugares onde moram.

Poucos meses depois, percebemos que está acontecendo exatamente aquilo que o Sindicato e muitos jornalistas temiam: repórteres e repórteres cinematográficos estão sendo substituídos por jovens inexperientes submetidos a um rápido treinamento, e a baixo custo, numa precarização inadmissível do mercado de trabalho. A queda de qualidade em tais matérias é visível, e não queremos acreditar que a empresa parte do princípio de que a economia compensa.

Um exemplo gritante de que a TV Globo prometeu uma coisa e faz outra é a matéria que foi ao ar no dia 25 de abril último, segunda-feira, na primeira edição do RJTV sobre o aniversário de 131 anos do Instituto de Educação, na Tijuca. Cabe, portanto, a pergunta: o que leva o Departamento de Jornalismo da empresa a substituir o trabalho de profissionais pelo de jovens que não pertencem aos quadros da categoria? A partir de agora, com base em experiências como essa, qualquer matéria poderá ser feita pelo que a TV Globo chama de “parceiros”. E é o que vem acontecendo. Na mesma segunda-feira foi ao ar uma matéria sobre o temporal que castigou o Rio e atingiu duramente o bairro da Tijuca. Mais uma vez foi ao ar um trabalho feito pelos “parceiros” que a TV Globo contratou para substituir jornalistas. Não custa lembrar que quando o Supremo Tribunal Federal decidiu pela não obrigatoriedade do diploma de jornalista, o próprio presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, garantiu que a empresa continuaria contratando profissionais diplomados.

O Sindicato dos Jornalistas e a Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado do Rio de Janeiro (Arfoc) vão fazer o possível para evitar que tamanha distorção nas relações de trabalho continue vigorando na TV Globo, e apelam à emissora para cumprir o que prometeu ao Sindicato quando do lançamento do projeto que agora mostra seu verdadeiro objetivo. [Fonte]

Leia também:
.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...