sexta-feira, 16 de março de 2012

Jornal Nacional não informa que seu principal patrocinador - Bradesco - lidera ranking de reclamações do Procon


Ontem foi Dia Mundial do Consumidor. Foi também o dia escolhido pelo Procon-SP para divulgar a lista com as empresas que menos respeitam o consumidor. Já é uma boa pauta. Mas havia mais:

"Além da divulgação do Cadastro de Reclamações Fundamentadas, o Procon-SP lançou  o ranking on line das 30 empresas que mais geram queixas ao órgão. A lista, iniciada em 1º de janeiro de 2012 será atualizada diariamente e estará disponível no site www.procon.sp.gov.br, indicando também as irregularidades e o índice de solução dos fornecedores aos casos reclamados. Para acessar o ranking on line click aqui." [Fonte: Procon-SP]

No entanto, o Jornal Nacional ignorou solenemente a data, talvez porque a empresa campeã em mau atendimento ao consumidor seja o Grupo Bradesco, principal patrocinador do Jornal Nacional.

Em 2010, o Bradesco desbancou o Itaú (então o patrocinador do JN), com uma cota de patrocínio de R$ 120 milhões. Graças ao Bradesco, o JN misturou de vez, escancarou, as relações antes proibidas (ou melhor, disfarçadas) entre redação e departamento comercial, com ações de merchandising durante reportagens, com o JN no ar.

Certamente, em nome dessa parceria, Ali Kamel e seus comandados chutaram pro alto o Código de Ética, lançado com pompa e circunstância pela Rede Globo, que, na Seção I, Item 1d afirma:

d) Não pode haver assuntos tabus. Tudo aquilo que for de interesse público, tudo aquilo que for notícia, deve ser publicado, analisado, discutido;

Ao não fazer a reportagem o Jornal Nacional mostra que é realmente parceiro de seu patrocinador, ambos desrespeitando seus clientes, consumidores, telespectadores.

.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...