sábado, 17 de maio de 2014

Jornalistas da Rede Globo denunciam emissora por várias irregularidades, inclusive assédio moral





Embora ainda seja a maior e mais poderosa rede de TV do Brasil, a Rede Globo já não pode tanto, como antes.

Além do mal que faz ao país com seu poder oligopólico, agora ela começa a fazer mal para dentro, atingindo diretamente seu corpo de jornalistas. A denúncia é do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro:

Jornalistas da Rede Globo confiam na mediação do Ministério do Trabalho para erradicar irregularidades que têm se multiplicado na emissora. Redução em salários, assédio moral, acúmulo de funções, jornadas de 13 dias sem folga e banco de horas negativo foram algumas das denúncias apresentadas por cerca de 40 profissionais da empresa que estiveram reunidos com o Sindicato por mais de duas horas na tarde desta terça-feira (06/05) em um colégio do Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. A mesa redonda com o ministério poderá ajudar a esclarecer possíveis ilegalidades cometidas pela Globo no processo de reestruturação em curso.

A reunião foi convocada a pedido dos jornalistas da Rede Globo após redução abrupta nos salários, desde março, por uma decisão da empresa de evitar que seus funcionários trabalhem além da jornada legal de cinco horas mais duas extras. O problema é que essas horas extras robusteciam a remuneração dos jornalistas, em um sistema estimulado pela emissora, já que a média do salário-base por lá é baixo. Há casos de profissionais que perderam R$ 2.000 de um mês para o outro.

Como compensação, a Globo ofereceu uma indenização calculada sobre a média das horas extras pagas nos últimos seis meses. A compensação, de baixo valor e que não resolve a perda mensal nos salários, é encarada pelos jornalistas e pelo Sindicato como um ‘cala boca’ oferecido pela empresa.

As justificativas dadas pelo setor de Capital Humano – nome do departamento de recursos humanos da Rede Globo – aos funcionários foram um verdadeiro festival de assédio moral. Os jornalistas relataram que foram chamados um a um para conversar com analistas de recursos humanos, que não respondiam de forma clara as perguntas e até chegaram a espalhar boatos de que jornalistas fraudavam o ponto para ganhar mais. O gestor direto era chamado a participar em muitas dessas reuniões, numa atitude claramente intimidatória.

Pelo fim do ‘cheque especial’ do banco de horas

Para além dos salários, os jornalistas da Rede Globo também se queixaram do sistema de banco de horas, em que começam o mês devendo 21 horas – que seriam relativas aos sábados não trabalhados. O Sindicato reiterou que a prática é ilegal, apesar de estar disseminada nas redações do Rio que adotaram o controle de ponto. A Justiça entende que a empresa deve abonar as horas dos dias em que não requisita o funcionário. O fim desse ‘cheque especial’ do banco de horas deverá ser negociado com os patrões nas rodadas da campanha salarial.

Acúmulo e desvio de funções, jornadas de até 13 dias sem folga e a obrigatoriedade de tirar uma hora de descanso no meio do expediente são outros assuntos que deverão ser tratados na conversa com a mediação do Ministério do Trabalho. Ficou acertado no encontro de segunda-feira que uma nova reunião será marcada no mesmo local, em dois horários, para atrair mais jornalistas insatisfeitos com o desrespeito aos direitos trabalhistas na Rede Globo. [Fonte]
 




OBS: Não dou links para a mídia corporativa porque eles também não nos linkam quando nos citam.

Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Nós Brasileiros ou acabamos com a Globo ou a Globo acaba com o Brasil, ela que administra o FUTEBOL e a Politica no Brasil e tem milhoes de dolares de lucro sonegando IMPOSTO não tem o direito de acabar com a copa e escolher o Presidente, como fez com Collor.

    Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo19.5.14

    A Globo menospreza os telespectadores com chavões, notícias requentadas como se fossem as manchetes da hora e acha que o telespectador não tem nenhum conhecimento. Odeio quando a Patrícia Poeta diz: fora do Brasil, na China, Fora do Brasil, em Paris. Será que nós, brasileiros, não sabemos que China, Paris, Nova York, Londres estão fora do Brasil? É preciso anunciar isso? E o jogo sujo contra o PT e nossa querida e eficiente Presidenta Dilma? É de causar vergonha e raiva o que a Globo faz para desmoralizar o PT e esconder a sujeira do PSDB e do Aécio Neves. Gente, vem a Minas e vocês saberão quem realmente é o Aécio Neves. Deixou o nosso Estado com uma dívida enorme, fez uma Lei inconstitucional nomeando mais de 90.000 pessoas sem concurso, a Lei 100, revogada pelo STF e que agora deixa todo esse pessoal, que não teve culpa, pois a Lei foi feita para que o Estado não pagasse as dívidas trabalhistas, na mais triste incerteza, calou a boca de todos os jornais de Minas para que nada fosse publicado contra ele, enfim, foi um governo totalitário. E a Globo sempre a fazer campanha para o PSDB. Nada publicou do livro A Privataria Tucana. O PIG está mesmo abaixo da crítica.

    ResponderExcluir
  3. A Globo é apenas o braço midiático do colonialismo norte-americano no país. É um câncer a ser extirpado da nossa sociedade.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...