quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Arma da presidenta Dilma, controle remoto pode se voltar contra ela como um bumerangue




Algumas vezes em que se viu questionada sobre conteúdo manipulador de emissoras de TV a presidenta Dilma disse que a solução para esse mal é o controle remoto. Mude de canal quem não estiver satisfeito.

A "solução" presidencial apresenta dois problemas:
1. cartelizados e/ou pautados pelo instituto Millenium, o conteúdo dos canais é geralmente o mesmo. É como trocar seis por meia dúzia.
2. ela como presidenta não pode ignorar a Constituição, que proíbe a uma concessão pública fazer o que a Globo (e não somente ela) faz. Por exemplo:

Meu amigo Hayle Gadelha postou no Facebook o seguinte:

Recebi de um amigo os seguintes dados sobres as entrevistas globais:
1. Aécio
- As três primeiras perguntas, duas de William Bonner Júnior e uma de Patrícia Poeta Pfingstag Soares, foram contra o governo federal e levantavam a bola
- WB perguntou e interferiu 8 vezes
- PP = 7
2. Dilma
- WB perguntou e interferiu 28 vezes
- PP = 10
WB disse que "garantia" 1min30 no final, aos 14:41, e Dilma foi interrompida aos 15:41.
Não apenas nas entrevistas com os candidatos, o Jornal Nacional foi parcial contra Dilma. Antes, o Manchetômetro já havia mostrado os disparates do JN, a ponto de um eleitor ir ao Ministério Público denunciar o abuso e a ilegalidade cometidos pela Rede Globo:
Uma hora, vinte e dois minutos e vinte e seis segundos. Esse é o tempo, de acordo com o Manchetômetro, que o Jornal Nacional, principal telejornal do país, dedicou a críticas à Dilma Rousseff em 2014, ano eleitoral. Seu principal adversário, Aécio Neves, foi criticado por cinco minutos e trinta e cinco segundos - ou seja, 15 vezes menos. O PT, partido de Dilma, recebeu quase três horas e meia de notícias contrárias, enquanto as críticas ao PSDB, de Aécio, duraram praticamente um terço desse tempo.

Em relação a notícias positivas, Dilma recebeu três minutos e trinta e cinco segundos, contra sete minutos e quarenta e dois segundos favoráveis a Aécio.

Baseado neste desalinho editorial do JN, o eleitor Osvaldo Ferreira formalizou uma denúncia ao MInistério Público Federal (MPF) sobre a atuação do telejornal. “Que o MPF apure, mediante as provas juntadas, desvio de função da Rede Globo de Televisão, como concessionária do espectro eletromagnético nas transmissões televisivas em desfavor de um partido político, “in casu” o PT, justamente em um ano eleitoral”, solicita Ferreira. Ele ressalta que a regulação das transmissões televisivas, conforme a Constituição Federal, “devem seguir os parâmetros legais vigentes para todo serviço público, sob concessão ou não, quais sejam, a supremacia do interesse público, da transparência”.

O Manchetômetro é uma ferramenta criada pelo Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública (Lemep), da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), para medir as manchetes favoráveis e contrárias aos principais candidatos e partidos nessa corrida eleitoral. Na apresentação, o Manchetômetro é explicado como uma ferramenta que não tem nenhuma filiação partidária ou comprometimento com grupos econômicos.[Fonte: MudaMais]
Se a presidenta não tomar cuidado, o efeito bumerangue pode voltar o controle remoto contra ela: em vez de trocar o canal, troca o presidente.


OBS: Não dou links para a mídia corporativa porque eles também não nos linkam quando nos citam.

Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Luis Lima20.8.14

    Já falo isso Há tempos. A comunicação do Governo Dilma e horrorosa, além de alheia ao que a mídia tradicional faz contra o seu Governo. estão brincando com coisa séria...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...