segunda-feira, 9 de novembro de 2015

MAR DE LAMA DA PRIVATIZAÇÃO DA VALE POR FHC-SERRA ROMPE BARRAGEM EM MINAS 18 ANOS DEPOIS




O mar de lama que foi a privatização da Vale do Rio Doce (maior crime de lesa-pátria de que se tem notícia) promovida pela dupla FHC-Serra acabou explodindo agora em Mariana, MG, descendo como um tsunami de lama, arrasando cidades e provocando dano ambiental e cultural que muitos ecologistas e estudiosos consideram irreparável.

Uma tragédia puxa outra

Há 18 anos, em maio de 1997, a Companhia Vale do Rio Doce (CRVD), uma das joias da coroa do patrimônio público brasileiro, foi privatizada sob o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. Um confronto entre 600 policiais militares e cerca de cinco mil manifestantes transformou as proximidades da praça XV, onde fica a sede da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ) e local da privatização, num autêntico campo de guerra. O confronto terminou com 33 pessoas feridas e a privatização da Vale.

A Vale era a segunda mais importante mineradora do Mundo e a maior da América do Sul.Por ela, o Brasil recebeu R$ 3 bilhões, boa parte em moeda podre. Já seu valor é incalculável, não só pelas imensas riquezas minerais como ferro, bauxita, nióbio, alumínio, cobre, carvão, manganês, ouro, urânio e outros, bem como pela estrutura logística que opera em 14 estados do país, englobando 9 mil quilômetros de malha ferroviária, portos, usinas e terminais marítimos.[Fonte]

A dupla FHC-Serra foi responsável pela privatização da Vale.



Agora, o mar de lama rompe as Barragens em Mariana e, novamente, o aparato do Estado tenta conter a população, como mostra reportagem de Laura Capriglione:

Arrancados de suas casas pelo tsunami gerado pelo rompimento das barragens Fundão e Santarém, repletas de lama tóxica, os moradores de Bento Rodrigues, arraial rural a 35 km do centro de Mariana, sofrem com outro tsunami: o de dúvidas, de mentiras e de dissimulação.
As barragens sinistradas pertencem à mineradora Samarco, fundada em 1977, controlada pela toda-poderosa Vale e pela anglo-australiana BHP Billiton. Décima maior exportadora do país, a empresa faturou R$ 7,6 bilhões em 2014 e apresentou um lucro líquido de R$ 2,8 bilhões. Apesar dessa contabilidade vistosa e de dizer em seu site na internet que preza pela vida “acima de quaisquer resultados e bens materiais”, os moradores de Bento Rodrigues reclamam que não havia nem mesmo uma simples sirene instalada e funcionando para alertar o lugarejo da ruptura das barragens. Poderia ter salvo vidas.
Agora, no rescaldo da tragédia, os habitantes de Bento Rodrigues suspeitam que a empresa esteja priorizando o salvamento de sua imagem institucional em detrimento das vidas humanas e dos animais, atropelados pelo avanço medonho da lama.
“Por que é que estão nos impedindo de entrar em Bento Rodrigues? A gente poderia ajudar na localização e no resgate dos desaparecidos e dos animais, porque conhecemos como ninguém a região, sabemos lidar com o mato. O que é que eles estão querendo esconder?”, perguntava um grupo de moradores indignados com o fato de serem mantidos à força longe de seu bairro.
“Por que não permitem que pelo menos alguns de nós entrem, para ver o que está acontecendo?” [íntegra aqui]
Mesmo com um lucro líquido de R$ 2,8 bilhões, a Samarco não foi capaz de colocar simples sirenes que avisassem a população da queda da barreira...


Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail
imagem RSSimagem e-mail

Meu perfil no Facebook: Antonio Mello


Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. neli faria10.11.15

    Partidarizar tragédias?!!! 18 anos é muito tempo. Se culpa houve foi dos governos que atravessaram esses anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, filha!!! Partidarizar, sim, pois isso significa tomar partido. Minha cidade provavelmente desaparecerá do mapa, se por acaso for confirmada a morte do Rio Doce. Além dela, as cidades de Baixo Guandu, Governador Valadares e o povo ribeirinho até Ipatinga, também terão seu futuros incertos. Sim, a culpa foi sim dos governos que atravessaram esses anos, em particular os do PSDB de MG, que facilitaram Leis que desobrigavam tais empresas a terem maior compromisso sócio-ambiental. Culpados fomos e somos nós que não tomamos atitudes contra a Vale, a Samarco, empresas corruptoras e corruptas. Essa última teve multas de crimes ambientais perdoadas pelo Governo Atual do Meu Estado, pois essa mesma água suja que vejo passar no Rio Doce agora, já está jorrando há muito tempo nas cercanias de UBU, por causa do tal mineroduto!!! É muito tempo sim, e hoje a pergunta é porque demorou tanto para acontecer tal desastre. Quero que a Vale do Rio Doce, A Samarco e congêneres simplesmente desapareçam da face da terra, já que, ao limitar ou mesmo destruir nosso futuro, incorreram em um crime monstruoso. É esse o partido que temos!!!

      Excluir
  2. Anônimo11.11.15

    A causa do problema sempre está na raiz, foi dada d presente agora destruiu o Rio Doce quantos bilhões isso vai custar ao cofres públicos ?
    FHC não fez nada que prestasse o estrago foi muito grande para consertos imediados.
    Como não bastasse a trupe tucana continua no poder.

    ResponderExcluir
  3. Privatizado e fiscalizado pelo poder público. Imagine o público fiscalizado pelo público. Não defendo a privatização, condeno o público!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12.11.15

    Quanta besteira, privatizado ou não a tragéria iria acontecer, porém se ainda estivesse em poder do governo, não teria a quem responsabilizar, graças à privatização agora há uma empresa que foi multada em 100 milhões, e terá que responder e se responsabilizar pelos atos, acha que se a empresa ainda pertencesse ao governo alguma coisa seria feito? Problema é que quando o cara é petista, não abre o olho pra mais nada mesmo... Eh simplesmente ridículo utilizar uma tragédia onde morreram pessoas para atacar um partido, agora é hora de ser solidário e ajudar e não procurar culpados de 18 anos atrás...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo30.11.15

      Vc é alienado por não perceber que foi uma privatização que causou o desvio da fiscalização. Assim como a energia foi privatizada com FHC e pagamos caro por ela.A petrobras está sendo investigada e teve de devolver dinheiro a Samarco? Vamos perguntar a quem vendeu e quem recebeu lucros? Aecio e FHC?

      Excluir
  5. se tivesse nas mãos do ente federal com certeza isso não teria ocorrido, o profissionalismo do funcionalismo público altamente especializado teriam feito as barragens dentro da técnica correta e não o que essa multinacional anglo-australiana estão rindo da nossa cara lá no exterior, vc viu alguém ser preso além de pagar multas? e ainda vem um otário neo liberal defensor do estado mínimo dizer que é contra o público, francamente falta é cadeira elétrica nesse país.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo6.11.16

    Foi a privatização mal feita do PSDB-FHC com leis facilitadoras a empresas irresponsáveis. O que é 100 milhões para familias e cidades inteiras destruídas? Tem que resolver, tem muitas familias desassistidas e destruidas.

    ResponderExcluir
  7. marcos6.9.17

    Muito pior que isso, a direita que rifa o país ,esta no poder através de um golpe arquitetado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...