segunda-feira, 18 de abril de 2016

Anistiar Cunha, parar Lava Jato e pegar Lula, as novas metas dos golpistas




Eles nem procuram disfarçar. É descarado. Eufóricos com a vitória na primeira batalha da guerra pelo impeachment da presidenta Dilma, golpistas querem aproveitar o momento para livrar a cara de seu herói, Eduardo Cunha, o homem de 52 millhões em propinas, que lhes deu a primeira vitória.

Querem também parar a Lava Jato no ponto em que ela está, em que pega apenas petistas. Vão livrar empresários e as caras dos "colegas de impeachment" acusados na operação.

A terceira meta é pegar Lula e torná-lo inelegível pelos próximos oito anos - afinal, ninguém sabe como esse processo vai acabar. São tantos os interesses... Já se fala em eleições diretas e nelas Lula é imbatível, é o que mostram as pesquisas.


A meta 1 já está em andamento. Há deputados que consideram a cassação pena pesada demais para uma mentirinha à toa.

Osmar Serriglio (PMDB-PR) considera a cassação do mandato uma punição muito severa. Ele cita uma suposta decisão do Supremo segundo a qual “mesmo sob juramento você pode mentir para não se prejudicar”. “Logo é duvidoso ele ser condenado por mentir sem estar sob juramento”, diz Serriglio, que acredita ainda que o presidente da Casa tenha conquistado a simpatia de muitos parlamentares pela agilidade com que fez o processo de impeachment tramitar.

(...) De acordo com o site Congresso em Foco, porém, a defesa de Cunha no Conselho irá usar como estratégia para desqualificar a acusação do falso testemunho um argumento técnico. O dinheiro depositado nas contas suíças não seria de fato dele, mas sim resultado de negócios como exportação de carne. Neste caso, ele seria apenas beneficiário do dinheiro administrado por um truste criado para gerir os recursos. Se for considerada a ovação ouvida pelo presidente da Casa ao proferir seu voto favorável ao impeachment neste domingo, a estratégia deve funcionar. [Fonte]

A meta 2, parar a Lava Jato, foi anunciada claramente ontem no vazamento de uma conversa do deputado Cabuçu Borges (PMDB-AP), em que é dito que Temer (T na mensagem) vai parar a Lava Jato. Confira na imagem.

Falta só a meta 3, pegar Lula. E para isso eles contam com o Super Moro, que não pensa em outra coisa. Como Lula não é nem será ministro, ele volta às mãos do justiceiro do Paraná.

Que Moro o prenda, ou que o ex-presidente seja flagrado em alguma acusação, mesmo sem provas, dessas que o STF condena só porque é petista (Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”). O objetivo é que ele se torne ficha suja e fique inelegível. Aí, sim, o golpe estará completo.

Falta só combinar com o povo que foi às ruas contra o golpe e em defesa da democracia. Será que pensam que essa multidão vai se conformar a assistir do sofá, com transmissão da golpista Rede Globo, seu voto passado ser cassado junto com seu voto futuro?


Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail
imagem RSSimagem e-mail

Meu perfil no Facebook: Antonio Mello

Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.