quinta-feira, 21 de abril de 2016

Motorista de Marighella vai aos Estados Unidos tentar explicar que o golpe no Brasil não é golpe



Ou O Encontro do motorista de Marighella com o mensageiro do golpe




O senador tucano Aloysio Nunes, o Mateus, que foi motorista do guerrilheiro comunista Carlos Marighella, e também como motorista e guerrilheiro participou do assalto ao trem-pagador Santos-Jundiaí, está nos Estados Unidos como mensageiro do chefe do golpe Michel Temer para tentar explicar aos "canalhas ianques" (como diria antigamente) ou aos irmãos do Norte de hoje que o golpe de Estado no Brasil não é golpe, toda a mídia internacional está errada e o Jornal Nacional, certo.

Daqui, me pego imaginando como seria o encontro na calçada de Washington entre o mensageiro do golpe de hoje com o guerrilheiro motorista de há quase 50 anos?

Provavelmente, o mensageiro sairia abalado - se é que me entendem.


Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail
imagem RSSimagem e-mail

Meu perfil no Facebook: Antonio Mello


Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Euler21.4.16

    Difícil acreditar que alguém tenha mudado de forma tão radical. Marighella foi um combatente pela democracia, defensor intransigente das melhores causas. O então motorista dele se transformou num canalha. Ou será que ele já era o que é e dissimulava? Desconfio muito de ex-comunistas que se transformaram em atuais golpistas a serviço da direita - Aloysio 300 mil, Bob Freire, Gabeira, entre outros.

    ResponderExcluir
  2. A ocasião faz o ladrão!
    O contribuinte PAROLO_ista faz o golpista!
    .
    .
    Ao passar um cheque em branco aos políticos... o contribuinte PAROLO_ista está a incentivar o golpista a aplicar um 'chega-para-lá' no adversário político... porque... o golpista sabe que ao fazê-lo fica com a faca e queijo na mão!
    .
    .
    O contribuinte não pode passar um cheque em branco a nenhum político!!!
    .
    .
    Explicando melhor 1:
    - Em vez de ficar à espera que apareça um político/governo 'resolve tudo e mais alguma coisa'... o contribuinte deve, isso sim, é reivindicar que os políticos apresentem as suas mais variadas ideias de governação caso a caso, situação a situação, (e respectivas consequências)... de forma a que... possa existir o DIREITO AO VETO de quem paga!
    [ver blog « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ »]
    .
    Explicando melhor 2:
    - O contribuinte tem de ajudar no combate aos lobbys que se consideram os donos da democracia!
    ---»»» Democracia Semi-Directa «««---
    Os políticos e os lobbys pró-despesa/endividamento poderão discutir à vontade a utilização de dinheiros públicos... só que depois... a ‘coisa’ terá que passar pelo crivo de quem paga - o DIREITO AO VETO de quem paga!(vulgo contribuinte).
    .
    Explicando melhor 3:
    - Os parolizadores de contribuintes - ao mesmo tempo que se armam em 'arautos/milagreiros' em economia (etc) - por outro lado, procuram retirar capacidade negocial ao contribuinte, isto é, querem que os contribuintes passem carta branca aos políticos... para que estes possam fazer as mais variadas negociatas com os mais variados lobbys.
    .
    Explicando melhor 4:
    - Um político não se pode limitar a apresentar propostas (promessas) eleitorais... tem também de referir que possui a capacidade de apresentar as suas mais variadas ideias de governação em condições aonde o contribuinte/consumidor esteja dotado de um elevado poder negocial!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo21.4.16

    Joana Mortágua: “Entre deus e o mundo, tudo foi razão para derrubar a presidente do Brasil”

    https://www.youtube.com/watch?v=b76pGr_5vQw&feature=youtu.be


    A dica é de reed 21/04/2016 às 02:24

    Vídeo de Deputada de Portugal:

    Vale a pena assistir.

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.tijolaco.com.br/blog/veja-na-cnn-porque-palavra-golpe-assusta-tanto-aos-golpistas-quando-dita-ao-mundo/

    ResponderExcluir
  4. Qualquer um daquela época (como eu, p.ex.) sabe que ele VENDEU Marighella para a repressão. Ele, um dia antes do "serviço", escafedeu-se do país. Fico admirado por vc não saber disso, Mello.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde você leu isso? Que eu saiba, o Aloysio foi para Paris no final de 1968. Marighella morreu em novembro de 1969, um ano depois.
      Passa um link com sua informação pra eu divulgar aqui.
      Abs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...