sábado, 21 de maio de 2016

Racha no governo Temer-Cunha. Governador do PMDB torce para a democracia voltar: 'Porque se a democracia voltar, Dilma volta'





Um governador do mesmo partido (PMDB) do golpista presidente interino do governo provisório que envergonha o Brasil e os brasileiros já deu a senha: um governo medíocre, ridículo e golpista também se combate com ironia, enquanto se luta pela volta da democracia e, com ela, Dilma.

Governador do menor estado do Brasil, Sergipe, com 0,26% do território brasileiro e pouco mais de 1% da população, Jackson Barreto vocalizou a opinião da maioria dos brasileiros sobre o ministério medíocre e recheado de fichas sujas escolhido pelo governo provisório Temer-Cunha:

"Não gostei. Tanta gente da Lava Jato?! Não era combate a corrupção?", questionou. "Temo [retrocessos] porque a cara do ministério não é cara de compromisso social."

Barreto é governador do mesmo estado do atual líder do governo na Câmara, deputado André Moura, que se orgulha de ser chamado de André Cunha (sic).

"Sabe quem foi condenado na família dele [Moura, ou Cunha - assim como o governo provisório é Temer-Cunha]? Ele, inelegível; a esposa dele, inelegível; o cunhado prefeito de Pirambu; a mãe dele e a irmã também. Todos condenados por improbidade e corrupção! Esse rapaz é o líder do governo. É demais pra mim", disse.

Jackson Barreto espera que esse pesadelo passe e o Senado acabe corrigindo a besteira que fez, ao ver o desastre a que a dupla Temer-Cunha, com o auxílio do vendilhão José Serra, está condenando o Brasil:

"Temos que discutir a quebra do processo democrático. Eu me sinto frustrado em ter sido um combatente contra a ditadura, ser um preso político, ser julgado na auditoria militar, sofrer todo tido de perseguição e, depois de tanta luta, ver a quebra desse processo democrático.Torço para que volte a democracia. Porque se a democracia voltar, Dilma volta". [Fonte: Uol]


Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail
imagem RSSimagem e-mail

Meu perfil no Facebook: Antonio Mello


Madame Flaubert, de Antonio Mello

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Anônimo21.5.16

    ... E as maldades impiedosas do monstro psicopata TEMERário/TEMERo$o *"não param, não param, não"!
    *parodiando o mantra da nazigolpista/terrorista TV Band(ida) News!]

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    Por moratória, Estados terão de congelar salários e novos concursos públicos

    POR PAINEL
    Meu lado FMI Em reunião com senadores da base, Romero Jucá (Planejamento) antecipou aos aliados que a equipe econômica exigirá contrapartidas dos Estados em troca da moratória de suas dívidas, mantendo as linhas gerais da proposta feita lá atrás pelo governo Dilma. O ministro afirmou no encontro que os governadores terão de se comprometer a não aumentar o salário de seus servidores; reajustar as alíquotas de contribuição previdenciária estadual e não promover concursos públicos.
    (...)

    CACHOEIRA - perdão, ato falho - FONTE [IMUNDA!]: http://painel.blogfolha.uol.com.br/2016/05/21/governo-exigira-que-estados-congelem-salarios-de-servidores-e-concursos-publicos/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.