terça-feira, 14 de junho de 2016

Cassação de Cunha é aprovada na Comissão de Ética e vai a Plenário. Ao mesmo tempo, juiz decreta indisponibilidade de seus bens





O dia começou mal e terminou pior ainda para o deputado (ainda) Eduardo Cunha. Tia Eron votou a favor do relator e cassação de Cunha foi aprovada na Comissão por 11 a 9. Mais abaixo, verifique os nomes dos nove que ainda votaram a favor de Cunha.

O pedido de cassação do mandato vai agora ao Plenário, que vai votar se o aprova ou não. Teremos outro festival de Sim, sim, sim? Ou um festival de abstenções?

Como se não bastasse, agora à noite, juiz do Paraná decretou indisponibilidade de bens do deputado (aqueles que ele tem declarado, of course) e também da agência de sua mulher.
O juiz Augusto Cesar Pansini Gonçalves, da 6ª Vara Cível da Justiça Federal do Paraná, aceitou nesta terça-feira (14) pedido de liminar do Ministério Público Federal (MPF) e  decretou a indisponibilidade de recursos financeiros e bens do deputado federal afastado Eduardo Cunha. O pedido havia sido feito na segunda (13) em ação de improbidade administrativa.

"Defiro o pedido de liminar (nos termos formulados pelo MPF) e decreto a indisponibilidade de recursos financeiros e bens dos réus, inclusive das empresas C3 PRODUÇÕES ARTÍSTICAS E JORNALÍSTICA LTDA. (...) e C3 ATIVIDADES DE INTERNET LTDA. (...)", diz trecho da decisão. [Fonte: G1]
Votaram contra a cassação de Cunha:
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Wellington Roberto (PR-PB)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...