RECENTES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Natal dos golpistas não é o de Jesus. É o Natal de Herodes


Texto de Leonardo Boff:

O Natal deste ano será diferente de outros natais. Geralmente é a festa da confraternização das famílias. Para os cristãos é a celebração da divina Criança que veio para assumir nossa humanidade e faze-la melhor.

No contexto atual, porém, em seu lugar assomou a figura do terrível Herodes. o Grande (73 a.C-4-a. C), ligado à matança de inocentes. Zeloso por seu poder, ouviu que nascera em seu reino, a Judéia, um menino-rei. Foi quando ordenou degolar todas os meninos abaixo de dois anos (Mt 2,16). Ouviu-se então uma das palavras mais dolentes de toda Bíblia:”Em Ramá se ouviu uma voz, muito choro e gemido: é Raquel que chora os filhos e não quer ser consolada, porque eles já não existem”(Mt 2,18).

Essa história do assassinato de inocentes continua de outra forma. As políticas ultracapitalistas impostas pelo atual governo, tirando direitos, diminuindo salários, cortando benefícios sociais básicos como saúde, educação, segurança, aposentadorias e congelando por 20 anos as possibilidades de desenvolvimento têm como consequência uma perversa e lenta matança de inocentes da grande maioria pobre de nosso país.

Aos legisladores não são desconhecidas as consequências letais, derivadas da decisão de considerar mais importante o mercado que as pessoas.

Dentro de poucos anos, teremos uma classe de super-ricos (hoje são 71.440 segundo IPEA, portanto,0,05% da população),uma classe media amedrontada pelo risco de perder seu status e milhões de pobres e párias que da pobreza passaram para miséria. Isso significa fome das crianças que morrem por subnutrição e doenças absolutamente evitáveis, idosos que já não conseguem seus remédios e o acesso à saúde pública, condenados a morrer antes do tempo. Essa matança possui responsáveis. Boa parte dos legisladores atuais da chamada “PEC da morte” não podem se eximir da pecha de serem os atuais Herodes do povo brasileiro.

(Leia o texto na íntegra aqui: https://leonardoboff.wordpress.com/2016/12/20/natal-em-tempos-de-herodes/ )


Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Vejo isso como: o fervor Ideológico do Frei, encobriu o bom senso.O golpista foi o Lula que impôs uma pessoa inexperiente para presidente da República, passando por cima de Petistas Históricos. O golpista foi o Lula que fez a coligação com o PMDB. O golpista foi o Lula que aceitou Temer como vice. Ele sim é o golpista. Jamais votaria para o Temer...nem para vice! E jamais votaria para um candidato do PMDB, nem imposto pelo golpista do Lula.O deus Eleitoral é vingativo...

    ResponderExcluir
  2. Prezado Melo.

    Sou fã de carteirinha dos seus artigos e sou feliz por você enviá-los ao meu email.
    Quanto a este, do Frei Leonardo Boff, envio como comentário, o meu poema (Literatura de Cordel, que adaptei de um que fiz na campanha de 2010, com o "privata" José Serra Chirico. Devidamente adaptado para a Era Temer, fiz para reflexão natalina, mas uma semana depois continua atualíssimo, como o estava mais de seis anos depois da campanha de 2010, quando José Serra abriu a Caixa de Pandora e deixou sair todos os diabos da política brasileira. Vejamos a nova versão cordelística: Dando a TEMER, o que é de CÉSAR,
    Dás ADEUS ao que é DEUS...
    (Uma reflexão para o Natal de 2016)

    01
    TEMER, enfim, ressuscitou
    A “ética” dos fariseus...
    Quem apoia esse anticristo
    Já pode ir dando adeus
    À paz e à liberdade,
    À justiça e à verdade
    E a tudo quanto é de Deus!

    02
    Pois como disse Jesus
    Pregando novos valores:
    “A César o que é de César”;
    Dai moedas, pois louvores,
    Só a Deus devem ser dados...
    Pois o maior dos pecados
    É servir a dois senhores!

    03
    Agora a muitos cristãos
    Indignado contemplo,
    Pois servem a dois senhores,
    Pecando, num péssimo exemplo,
    Pondo Templo, Bíblia e Sé
    A serviço da má-fé
    Desse vendilhão do templo!

    04
    Na hora em que o Brasil
    Aprofundava o avanço
    Das políticas sociais,
    Afogou-se num remanso
    De maledicência e ódio...
    O mais ridículo episódio
    De preconceito e de ranço.

    05
    Num momento em que o Brasil
    Resolveu seguir Jesus
    Dando pão a quem tem fome,
    Às trevas levando a luz,
    Indo do atraso ao moderno
    TEMER arrancou do inferno
    Seiscentos mil belzebus...

    06
    Na hora em que um governo
    Pôs em prática, a liberdade,
    O “amai-vos uns aos outros”
    A luz e a fraternidade:
    Casa, vida, emprego e pão
    Eis de volta a tentação
    Das trevas da iniquidade!

    07
    Quando surgiu um governo
    Que deu comida à infância,
    Repartiu o pão do lucro,
    Cobrou dízimo da ganância
    Para dividir com os pobres,
    Os “nobres” que não são nobres
    Partiram pra ignorância...

    08
    Em vez de estar discutindo
    As vantagens do progresso,
    Com divisão justa e boa
    Dos frutos deste sucesso,
    Mercadores da ilusão
    Jogaram nossa nação
    Nas garras do retrocesso.

    09
    Caifazes da nova Era,
    Neros do ódio mais forte,
    Vêm destilar seus venenos
    Para que o Brasil aborte
    A lição bem sucedida...
    Falando em nome da vida
    Só pra defender a morte!

    10
    São esses anjos caídos,
    Esses dragões da maldade
    Que querem o fim do emprego,
    Do respeito à autoridade,
    Da voz do povo em Brasília,
    PRONAF e Bolsa Família,
    Pobre em universidade...

    11
    São “demos” publi(tu)canos
    Que nos vêem com desDEM,
    Que nos querem a lamber botas
    Quando o FMI vem
    Com as ordens do americano,
    Como o Império Romano,
    Matando em Jerusalém!

    12
    São esses legionários,
    Cruzados dos sete mares;
    Fé cega, espada amolada
    Contra avanços populares;
    Esses lacaios indignos
    Que acham não sermos dignos
    De ver Deus em nossos lares.



    13
    Deus pousou em nossas casas,
    Pelas mãos dos governantes,
    Com SAMU salvando vidas,
    Com PROUNI aos estudantes,
    BOLSA-FAMÍLIA que envia
    Pão Nosso de cada dia
    Como nunca se viu antes!



    14
    DEUS, num MILHÃO DE CISTERNAS
    Dando água a quem tem sede,
    PRONAF matando a fome,
    Milhões de empregos que vede,
    MINHA CASA; MINHA VIDA...
    Família, enfim acolhida
    Com amor, teto e parede!


    15
    MINHA CASA; MINHA VIDA
    Para quem casa não tem...
    Em vez de estrebaria,
    Um lar pra morar bem;
    LUZ PARA TODOS chegando,
    Igual um brilho guiando
    Qual estrela de Belém.

    16
    DEUS que se viu nas estradas
    Sem pedágios milionários,
    Nas carteiras assinadas,
    Nos aumentos de salários,
    E que cuidava dos dentes
    Dos meus brasis sorridentes
    Dos chãos urbanos e agrários!


    ResponderExcluir
  3. Segue o restante do poema (Literatura de Cordel)
    DANDO A TEMER O QUE É DE CÉSAR, DÁS ADEUS AO QUE É DE DEUS:


    17
    DEUS vivo nos sindicatos,
    Igrejas, comunidades,
    Nos conselhos populares,
    Em sítios, vilas, cidades,
    Conferências, reuniões,
    Roças, fábricas, construções,
    Favelas e faculdades.



    18
    Este DEUS que é argamassa
    De uma geração sensível,
    Que é inspiração de toda
    Política pública acessível,
    Que é fermento, entre a nação,
    Da massa que forma o pão
    Do outro Brasil possível!

    19
    Deus em forma de diplomas
    De uma educação com lógica,
    Formando profissionais
    Com proposta pedagógica,
    Com faculdade implantando
    E institutos ofertando
    Formação tecnológica.



    20
    DEUS feito poder de compra
    Dos peões e aposentados,
    DEUS visto em panelas cheias,
    Carros e móveis comprados,
    No erguer das classes baixas,
    Nas grandes filas dos caixas
    De loja e supermercados!


    21
    Esse DEUS tão brasileiro
    Inspirou um presidente
    A pensar nos que são pobres
    Botando o Brasil pra frente,
    Sendo amado pelo povo
    E recebido com louvo,
    Como herói, mundialmente!



    22
    Mas 2016
    Nos legou muitas tristezas
    Em seis meses de desgraças,
    Desastres e safadezas
    Criaram, com incompetência
    A Era da dependência
    E o Tempo das incertezas...




    23
    São legiões de demônios
    Travestidos, que se vê,
    Trazendo na cruz as siglas
    DEMO e PSDB;
    Rasgando as letras da lei,
    Em nome da OPUS DEI
    E a louca TFP.



    24
    A PEC 55
    É essência do PECado...
    Contra a Lei, um PECulato,
    PECúlio surrupiado;
    PECado PECuniário;
    O golpe de um salafrário
    Num País injustiçado.

    25
    Quem escuta o monstro Temer
    Grunhindo os discursos seus,
    Entre mesóclises, escuta
    Os urros dos fariseus...
    Com as mentiras que se escuta
    Parece até que a disputa
    É do PT contra Deus!

    26
    E aqueles religiosos
    Que estão no seu caderno
    Jurando Jesus em vão,
    Usurpando o Pai Eterno
    Vão encontrar Torquemada
    E quem criou a Cruzada
    Nas profundezas do inferno.

    .
    27
    TEMER, o fim da esperança,
    Jogando a Pátria no escuro,
    Rasgando os livros de História,
    Expondo a honra ao monturo,
    Vendo o passado sem lente,
    Assassinando o presente
    E abortando o futuro!

    28
    Apoiar esse Pilatos,
    É coisa pra quem delira,
    Pra coxinha Videota
    Que se aliena, que pira,
    De mente demente, hilária,
    Na Via Sacra diária
    Do calvário da mentira.

    29
    O pão dos aposentados
    Quer tomar de forma irônica,
    O doce das criancinhas
    Toma e deixa a fome crônica
    Mas dá petróleo a “dez tões”
    E dá mais de cem bilhões
    Para multi telefônica...

    30
    Enquanto tirou do pobre
    Capando o pobre salário,
    Deu aumentos faraônicos
    À mídia e Judiciário
    E agora esse infeliz
    Vem retalhando o País
    Pra banqueiro e empresário.

    31
    Governo títere, lacaio,
    Lambe-botas dos ianques,
    Marionete das multis...
    Brasil é bom que te manques,
    Que um traíra satanista,
    Para se tornar golpista
    Não precisa mais de tanques.

    32
    Moisés quebrou o bezerro
    De ouro dos seus hebreus,
    Cristo não quis a moeda
    Mostrada por fariseus...
    TEMER, você apoiando,
    Em um César, o transformando,
    É, com certeza, estar dando
    ADEUS às coisas de DEUS!

    CRISPINIANO NETO
    Vila Amazonas da Serra do Mel – RN, 25 de Dezembro de 2016
    Adaptação e atualização de um poema meu sobre Serra, em 2010
    crispininaoneto@gmail.com

    ResponderExcluir

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Contando com seu apoio, vou oferecer um livro meu grátis, A Fome e o Medo, a todos os que assinarem o Blog do Mello.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7

Para receber o livro, basta enviar um e-mail dizendo que fez a doação ou a assinatura. Não precisa enviar comprovante. Sua palavra basta.
Antecipadamente, agradeço.