segunda-feira, 3 de abril de 2017

Moro. Não satisfeito em perseguir petistas, o juiz Moro bota a PF atrás de blogueiros e sindicalistas que o critiquem



O auge do poder é também o início da decadência. (Ok, aceito a ponderação: o Mello começou com um nariz-de-cera zé-bundista)... Mas é o que está acontecendo com o juiz Moro. O excesso de poder, sem que ele tenha o devido preparo para tanto, subiu à cabeça do juiz de Maringá, e ele agora começa a soltar a polícia federal atrás dos que o criticam.

Outro dia foi o blogueiro Eduardo Guimarães, levado para depoimento em condução coercitiva, em mais uma das arbitrariedades do juiz.

Agora é a vez do funcionário do Judiciário do RJ e sindicalista da CUT Roberto Ponciano receber uma intimação para comparecer à PF e prestar declarações ao delegado Márcio Adriano Anselmo, que comandou a Lava Jato em seu início e andou meio escanteado.

Ponciano recebeu um  Mandado de Intimação expedido pela Polícia Federal  para comparecer no próximo dia 11 dia abril na sede da Superintendência, centro do  Rio de Janeiro, para explicar suas críticas à Lava Jato e ao juiz Moro.

Segundo a notificação, Ponciano está sendo investigado por  possível ocorrência de delito previsto  nos artigos 140 (injúria), 147 (ameaça), 286 (incitação ao crime) e do Código Penal  bem como  no Artigo 2º , inciso 1º da Lei nº 12.850/2013 , tendo em vista que pessoas  ainda não identificadas estariam usando perfis em rede sociais par atentar contra a vida do juiz federal Sergio Moro. [Fonte: APN].

O texto que incomodou o juiz Moro contém críticas à atuação do juiz e à Lava Jato, mas nenhuma ameaça à vida ou segurança do juiz. São apenas críticas.

Ou não se pode mais criticar o juiz Moro sem que se tenha que ir à PF dar explicações?


Apoie a mídia de resistência ao golpe. Saiba como


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...