segunda-feira, 3 de abril de 2017

Se o juiz Moro não consegue interpretar corretamente uma sentença simples, como pode aplicar uma sentença justa?



Em 21 de junho de 2015, o blogueiro Eduardo Guimarães (aquele mesmo, que outro dia foi vítima de uma condução coercitiva pela PF a mando do juiz Moro) fez uma postagem em seu Blog da Cidadania e, para divulgá-la no Twitter, dividiu a parte principal dela em três tuítes, já que o Twitter não aceita mais do que 140 caracteres por tuitada.

“1 – A economia está sendo destruída pela política. A direita prefere ver o barco afundar a ver o país distribuindo renda; 2 – Cada brasileiro que se entusiasma ao ver a derrocada petista não sabe que essa politicagem vai lhe custar caro; 3 – Os delírios de um psicopata investido de um poder discricionário como Sergio Moro vão custar seu emprego, sua vida.”

Por conta disso, Eduardo Guimarães teve que ir hoje à sede da PF em São Paulo prestar depoimento num processo que lhe move o juiz Moro.

Moro acusa Eduardo Guimarães de injúria e ameaça pelos tuítes que fez. A ameaça estaria na sequência número 3, porque Moro interpretou o que está escrito como uma ameaça de morte feita pelo blogueiro contra ele, Moro: "Os delírios de um psicopata investido de um poder discricionário como Sergio Moro vão custar seu emprego, sua vida".

Volto ao título da postagem:  Como alguém que não consegue interpretar corretamente uma sentença simples pode aplicar uma sentença justa?


Apoie a mídia de resistência ao golpe. Saiba como


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...