segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Moro vai a julgamento nesta terça no CNJ, mesmo tendo pedido exoneração para não ser condenado

Moro, cínico

O ex-juiz Sergio Moro vai a julgamento nesta terça, dia 11, na Reunião Plenária do Conselho Nacional de Justiça. Não por aquele caso antigo, de mais de dois anos, do vazamento do grampo ilegal (duas ilegalidades numa ação) de um diálogo entre Lula e Dilma, que a ministra Cármen Lúcia nunca pôs em julgamento.

O julgamento desta terça é pela interferência de Moro no mandado de soltura imediata de Lula, feito por um desembargador (cargo acima do de juiz), desobedecendo a determinação e interferindo diretamente para que Lula continuasse preso.

Se vier a ser condenado (aliás, se vier a ser julgado, porque nem juiz mais é), para ele tanto faz. Conseguiu o que queria. Subiu na vida usando Lula como escada. Vai ser ministro de um governo juntamente com 15 réus, inclusive o presidente eleito.

Sem nunca ter explicado as acusações feitas por Tacla Durán, sem nunca ter sido julgado pela divulgação do grampo, sem ter conseguido uma prova contra Lula, Moro segue impune, posando de paladino da moralidade pública em meio a ministros e presidente réus.


O Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem propaganda. Se o blog é relevante para você, considere apoiá-lo com uma assinatura. Apenas R$10

Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento

Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Bolsonaro é diplomado com fake news e cheque mal explicado, enquanto Lula amarga 8 meses preso sem prova nem crime

Lula nos braços do povo, em foto de Ricardo Stucker

O presidente eleito (ainda sub-judice em relação às fake news disparadas via WhatsApp) Jair Bolsonaro será diplomado presidente do Brasil pelo TSE hoje em Brasília.

Por coincidência, ironia, ou para pisotear mesmo, hoje é o Dia Mundial dos Direitos Humanos; O TSE escolheu a data para diplomar um presidente que não os respeita, como mostra imagem.
 
Bolsonaro com camiseta onde está escrito que direitos humanos é esterco da vagabundagem
 

Enquanto isso, na República de Curitiba, no calabouço da Polícia Federal, Lula, o presidente mais querido da história do Brasil amarga oito meses e dois dias de cadeia, fruto de uma sentença sem prova alguma ou crime definido.

Em todo o Brasil, vão ocorrer manifestações em defesa dos Direitos Humanos e pela liberdade de Lula.

O Comitê Nacional Lula Livre, em parceria com os movimentos da Frente Brasil Popular, realiza no próximo dias 10 de dezembro a Jornada Nacional Lula Livre com ações em vários lugares do país. A data, que marca os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, também terá grande ato em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, às 18h, com a presença de representações políticas nacionais e internacionais.
Além da defesa de sua liberdade, os movimentos sociais realizarão ainda ações de solidariedade com o intuito de dialogar com a sociedade sobre a injustiça cometida contra o ex-presidente, mantido como preso político há mais de oito meses em Curitiba. Atos públicos, panfletagens, lançamentos de comitês e outras ações devem aumentar a luta para denunciar as arbitrariedades cometidas contra Lula.
“Faremos atividades de solidariedade ao presidente Lula em todo país no próximo dia 10 e conclamamos a sociedade a se mobilizar contra esse processo injusto que perseguiu e prendeu nossa maior liderança política”, explica João Paulo Rodrigues, do MST, ao passo que conclama a militância para lotar a sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo na noite de segunda. “Todo militante que estiver em São Paulo tem a obrigação de estar presente em defesa do Lula”, completa.

Conferência Internacional

Além do ato, entre os dias 10 e 12 acontece a primeira Conferência Internacional em Defesa da Democracia, organizada pela Fundação Perseu Abramo em parceria com o Comitê Internacional Lula Livre e a Secretaria de Relações Internacionais do Partido dos Trabalhadores (PT).
A Conferência que será realizada em São Paulo e traz nomes das principais organizações de esquerda de Espanha, Uruguai, Portugal e do Parlamento Europeu. A intenção é reunir importantes atores para discutir e elaborar sobre a luta pela democracia e a resistência a retrocessos nas políticas públicas, inclusão social e política externa, bem como sobre a criminalização dos movimentos populares.
Da Redação da Agência PT de Notícias


O Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem propaganda. Se o blog é relevante para você, considere apoiá-lo com uma assinatura. Apenas R$10

Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento

Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

sábado, 8 de dezembro de 2018

Bolsonaro no centro da crise. Dinheiro do policial para sua esposa seria mensalinho?

Bolsonaro preocupado

O presidente eleito Jair Bolsonaro chamou para si a crise do depósito de um cheque de R$ 24 mil para sua mulher Michelle Bolsonaro feito por um policial que trabalhava de motorista para seu filho Flávio.

Bolsonaro disse que o depósito foi parte do pagamento de um empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao policial, que seria seu amigo há muitos anos. 

Há alguns problemas aí. O policial está enrolado, porque foi denunciado pelo Coaf por haver movimentado mais de R$ 1,2 milhão em apenas um ano, sem ter fontes de rendimentos para isso. Quase R$ 400 mil teriam sido movimentados em dinheiro vivo. 

Por que alguém que faz tal movimentação pediria R$ 40 mil emprestados? Por que devolveu o dinheiro a mulher de Bolsonaro e não a ele? Se Bolsonaro emprestou o dinheiro como diz, quando o fez? Foi em cheque? Em dinheiro vivo? Quando fez o saque para fazer o empréstimo? Faltam essas explicações. Mas tem mais.

Há outro fato obscuro na história. Bolsonaro disse que o pagamento do tal empréstimo foi feito em cheques de R$ 4 mil. Já o Coaf fala em um cheque de R$ 24 mil. Falta explicar isso daí.
Mas, e os cheques de R$ 4 mil? Por que Bolsonaro tocou na existência deles? Ele estaria se antecipando a uma possível divulgação de uma série de cheques nesse valor?

Usando o método que sempre foi usado contra o PT, fiz uma conta rápida. A filha do policial, Nathália, trabalhou para o gabinete de Bolsonaro entre dezembro de 2016 e outubro de 2018. Recebeu, portanto, 21 salários no período. Há, segundo o Coaf, um valor de R$ 84 mil anotado ao lado do nome dela. R$ 84 mil é exatamente 21 vezes R$ 4 mil. Muita coincidência ou mais do que isso?

Seria esse dinheiro um depósito que a filha fez na conta do pai para que esse repassasse para a família de Bolsonaro, como um mensalinho pelo emprego, a la Geddel, que recebia boa parte dos salários das pessoas que empregava no governo?
Seria o policial um gerente dos salários dele, da esposa e das filhas (todos empregados na Alerj e na Câmara pelos Bolsonaro), que contribuiriam com parte significativa de seus salários para uma caixinha do Jair?

Cabe à PF investigar.

O Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem propaganda. Se o blog é relevante para você, considere apoiá-lo com uma assinatura. Apenas R$10

Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento

Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello