sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Fazendo cortesia com chapéu alheio, Huck pensou que chegaria lá, mas foi abatido por dois tijolaços


Tempo estimado de leitura: 40 segundos

Luciano Huck desistiu mais uma vez da candidatura a presidente da República. Desta vez parece que para sempre.

O comunicador e empresário, que se apresentava como o novo na política, foi derrubado em pleno voo (de seu jato comprado com dinheiro do BNDES) por dois tijolaços do jornalista Fernando Brito.

Num, Brito denunciou a compra do jato de R$ 17,7 milhões com dinheiro do BNDES (Empresa de Huck pegou R$ 17,7 mi no BNDES para comprar seu jatinho).

No outro, denunciou o bom mocismo de Huck com o chapéu alheio, já que todos os que colaboravam com sua ONG o faziam com dinheiro abatido dos impostos pela Lei Rouanet (“Ação social”com dinheiro público: R$ 20 milhões da Lei Rouanet para Huck).

A Globo, que também levou uma tijolada, quando da denúncia de que a famosa mansão irregular numa ilha em Paraty era da família Marinho, deve ter retirado o brevê de Huck e mandado o apresentador voltar pra Angélica de táxi.

Se há vida após a morte e se a gente fica sei lá de onde observando o que se passa por aqui, imagino o riso largo de Brizola com essa tijolada de seu antigo companheiro de Tijolaço na Globo.



Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário