sábado, 21 de julho de 2018

Aposentado faz visita como comprador ao 'tríplex do Lula no Guarujá' e desmonta farsa da sentença de Moro

Um quarto do triplex do Guarujá atribuído por Moro a Lula

Já que a imprensa não fez seu dever, Manuel Meneses, de Salvador, Bahia, um bancário aposentado, resolveu tirar a prova dos nove e fazer uma visita como comprador ao tal tríplex que o juiz Moro afirma ser de Lula e por isso o condenou à prisão.

O bancário tirou fotos do imóvel e deu sua opinião sobre ele, que resumo em seguida. A íntegra você confere no DCM.

  • “Quando se falava em elevador privativo, imaginava que fosse algo que levasse da garagem ao apartamento, mas não. É um elevador que leva de um piso a outro no tal triplex, como esses elevadores para cadeirante. Uma coisa mixuruca, que não custa muito”, disse. 
  • “Vi ainda que o piso que teria sido trocado não é porcelanato de primeira linha, é um piso de segunda linha. Não é o pior, mas também não é o de primeira linha."
  • Viu ainda no apartamento um fogão velho, uma geladeira, um escritório improvisado, beliches, uma piscina com tamanho de uma banheira — “duas braçadas e você chega de uma ponta a outra”.
  • Sobre os armários: “Tudo madeira compensada, MDF, algo assim, uma porcaria."  

É nesse tríplex que a sentença se baseia. Sem nenhum documento que prove que ele é ou foi de Lula ou alguém de sua família; sem que Lula ou alguém de sua família tenha morado lá um dia sequer; e que Lula teria "recebido como propina" por... "fatos indeterminados".

A farsa da sentença contra Lula começa pelo "tríplex de luxo do Guarujá", passa pela sentença e leva Lula à prisão política em Curitiba, para que ele não possa concorrer à presidência e devolver o Brasil aos brasileiros. 


Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário