terça-feira, 18 de junho de 2019

Advogado diz que pagou US$ 612 mil de cala-boca a sócio da mulher de Moro e do padrinho de casamento do casal

Gráfico com Tacla Duran e a turma da Lava Jato

Em entrevista ao jornalista Jamil Chade na Espanha, onde vive, o advogado Tacla Durán afirma que pagou US$ 612 mil de cala-boca ao advogado Marlus Arns, que foi sócio de um escritório de advocacia com a mulher de Moro, Rosângela, e o advogado Carlos Zucolotto Junior, padrinho de casamento e amigo do peito do casal Moro.

Tacla Durán disse que pagou para não ser preso e que estava sendo extorquido em US$ 5 milhões pela turma da Lava Jato.

Para quem não se recorda, Durán foi aquele que acusou com provas uma negociação com o padrinho de casamento do casal Moro, Zucolotto, que arranjou a diminuição de uma multa que Durán deveria pagar de US$ 15 milhões para US$ 5 milhões e mais US$ 5 milhões, "por fora" (deixou claro), para o esquema da Lava Jato de Curitiba.

Print mensagens Zuccoloto e Tacla Duran


O caso rendeu uma CPI em que Durán mostrou prints da conversa [acima]. Leia sobre isso aqui: Tacla Durán entrega à CPI fotos de mensagens em que padrinho de Moro pede US$ 5 milhões de propina para favorecê-lo na Lava Jato,

No entanto, nem Moro nem a Lava Jato acharam que havia irregularidade alguma. Moro chegou a dizer que não se devia levar em consideração as declarações de um bandido, sendo que condenou o ex-presidente Lula exatamente baseado na delação de um.

Leia o que o Blog do Mello publicou sobre Tacla Durán clicando aqui




Com seu apoio o Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem popups de propaganda



Leia também:
Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também e considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura ou doação.
Não gostou? Comente também. Aponte erros e me ajude a corrigi-los. Só não ofenda, porque os comentários são moderados e não vão ao ar.
Obrigado,
Antonio Mello