sábado, 23 de maio de 2020

Momento exato em que Bolsonaro confirma querer mexer na segurança para proteger família (Flávio) e amigos (Queiroz)



Não adianta Bolsonaro tentar voltar atrás e desdizer o que disse, porque fica claro na reunião do dia 22 de abril que ele queria interferir nas forças de segurança do Rio para evitar (na linguagem dele) que fodessem sua família e (aqui um detalhe fundamental) seus amigos.

A desculpa de que estaria se referindo ao Gabinete de Segurança Institucional, que é o responsável pela segurança pessoal do presidente e de sua família, não cola, porque o GSI não faz segurança dos amigos do presidente.

A preocupação de Bolsonaro, todos sabemos, é com o caso Flávio Bolsonaro-Queiroz (família e amigos, no caso). Não só porque pega o filho com desvio de dinheiro público, como liga a família a isso, já que dinheiro do esquema foi parar na conta de Michele Bolsonaro, com o famoso caso do cheque de R$ 24 mil.

A seguir, a transcrição do trecho da fala em que Bolsonaro se incrimina e, adiante, o vídeo.

Fica confirmado o que Moro disse: que Bolsonaro queria interferir diretamente na PF do Rio. Prova ainda maior disse é que Bolsonaro passou por cima de Moro e trocou a direção geral da PF e em seguida o superintendente do Rio. É crime.

Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui! E isso acabou. Eu não vou esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meus, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira. [Folha]
Além disso, no editorial da Folha de hoje há a informação, retirada de uma reportagem da Globo, de que Bolsonaro havia trocado a chefia do GSI um mês antes da reunião. Logo, ele não poderia estar se referindo ao GSI quando afirma Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui!.

E qual era o órgão de segurança em que Bolsonaro vinha tentando intervir sem sucesso? A PF, como mostrou Moro neste print de mensagem trocada entre os dois (Bolsonaro e Moro):


Logo, fica provada a acusação de Moro de que Bolsonaro queria ter um homem de sua confiança no comando da PF do Rio.







Recentes:

Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
(Apenas Assinantes)

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado