sábado, 5 de janeiro de 2008

Taxa de mortalidade infantil em Cuba é menor do que nos EUA


Em 2007, a taxa de mortalidade infantil em Cuba ficou em 5,3 para cada mil nascimentos. Nos EUA a taxa é de seis. Em 21 municípios de Cuba, a mortalidade infantil foi... zero.

Em Cuba, morreram apenas 21 mães, a cada 100 mil nascimentos. A taxa mundial é de 400 mortes por 100 mil.

Os baixos índices de mortalidade infantil e materna se sustentam graças a um sistema de saúde acessível e gratuito para toda a população, sem exceções, desde o início da Revolução, a 1° de janeiro de 1959.

Em Cuba, de forma programada as crianças sãs são consultadas por um profissional de Puericultura 12 vezes ao ano, contam com os exames de um geneticista e recebem imunização contra 12 doenças preveníveis.

Para mais comparações entre os sistemas de saúde cubano e americano, assista a este trecho de Sicko, último filme de Michael Moore, ainda inédito no Brasil.

Nele, o polêmico diretor americano mostra como os planos de saúde tratam os cidadãos americanos e como são tratados os pacientes em Cuba. Este vídeo é exclusivo do blog.



Clique aqui e adicione o Blog do Mello a seu leitor de feeds

Clique aqui para ir ao Player de Vídeos do Blog do Mello

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. crica5.1.08

    O poder da informação tanto da Internet, quanto dos próprios filmes, filmecos e séries americanos está acabando com o marketing do bem estar social e da ética deles...
    Pra completar Obama escancarando o falido sistema de saúde.
    Que Bin Landen que nada, o poderio americano está caindo de podre.
    O que nos deve deixar ainda mais atentos... a jaca quando cai pode fazer um belo estrago.

    ResponderExcluir
  2. alexandre5.1.08

    Cara,isso foi estarrecedor e tocante ao mesmo tempo.O Michael Moore mandou bem demais dessa vez.As imagens e o texto são devastadores.valeu.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo10.2.09

    Nesta terça-feira(10fev09), partiu do porto de Rio Grande para Cuba um navio carregado com 19,4 mil toneladas de arroz, adquiridos pela Companhia Nacional de Abastecimento. É uma doação do governo brasileiro ao governo de Fidel Castro. O embarque foi mantido sob total reserva. Não se tem conhecimento de remessas parecidas para as regiões mais carentes do Brasil. Depois que perdeu a mesada da União Soviética, o governo cubano passou a viver de esmolas e restos de comida. A comida é racionada em Cuba.

    ResponderExcluir
  4. É, Anônimo,
    mas ainda assim a taxa de mortalidade em Cuba é menor do que nos EUA. A saúde em Cuba é melhor.
    Imagine se não houvesse o bloqueio. Aliás, imagine o contrário: como estariam os Estados Unidos se sofressem o bloqueio que impõem a Cuba.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...