sexta-feira, 13 de maio de 2011

Rafinha, Gentili, Ed Mota são os novos Boninhos, Narcisas jogando ovos nas prostitutas (os não-eles)


A semana foi rica em baixaria: Começou com Rafinha Bastos dizendo que mulher feia deve agradecer se for estuprada. Continuou com o colega dele de CQC, Danilo Gentili, fazendo "gracinha" com os judeus e o holocausto. Para completar veio Ed Mota atacando os brasileiros ("Ô povo feio o brasileiro"), cantores e compositores no Facebook.

Todos são herdeiros diretos da turma do Boninho, da Narcisa Tamborindeguy, que se divertia (diverte?) jogando ovos podres nas prostitutas. Boninho diz até qual é a fórmula. Veja o vídeo.




É o BBB dessa gente "que se acha" e não têm a mínima noção do ridículo que são diante de tanta gente de talento MESMO, que não precisam do escândalo, das exploração da miséria alheia para sobreviver.

Mário Quintana neles:

Poeminho do Contra

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão...
Eu passarinho!

(Prosa e Verso, 1978)

Talvez você também se interesse por:


.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Aqui, comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.