segunda-feira, 5 de maio de 2008

O Globo desinforma: ‘Bolívia aprova autonomia de Santa Cruz’


Chamada na primeira página de O Globo hoje:

Bolívia aprova autonomia de Santa Cruz

O "sim" à autonomia do departamento boliviano de Santa Cruz de la Sierra ganhou ontem com 86% dos votos apurados. A abstenção foi muito alta, cerca de 40%, segundo os institutos de pesquisa. Houve 25 feridos em diversos protestos.

O apressado, ou desinformado, que lê a chamada pensa que a Bolívia foi às urnas ontem. Errado. A Bolívia não votou nada ontem.

O departamento de Santa Cruz convocou, ilegalmente, a população daquele departamento para ir às urnas votar por sua autonomia. Então, como se pode afirmar em manchete que a Bolívia aprovou algo?

Como se pode divulgar porcentagem da apuração de um referendo ilegal, que não teve fiscalização ou reconhecimento nem da OEA, nem da Comunidade Européia, nem da ONU?

Como se pode dar respaldo, afirmar que “O "sim" à autonomia do departamento boliviano de Santa Cruz de la Sierra ganhou ontem com 86% dos votos apurados”, se a votação foi convocada (mais uma vez: ilegalmente), patrocinada, votada e fiscalizada pelas mesmas pessoas?

Além do mais, como a chamada pode afirmar que o “sim” ganhou ontem com 86% dos votos apurados, se as apurações terminam apenas na sexta-feira, e a própria matéria publicada pelo jornal na página 21 informa que a porcentagem de 86% não se refere a votos apurados, mas a pesquisa de boca-de-urna, desqualificando assim a chamada da primeira página?

E mais: essa mesma pesquisa de boca-de-urna publicada pelo jornal estima o não comparecimento em 50%. Portanto, pela pesquisa, o “sim” é minoria, o “sim” perdeu, pois teve 86% dos votos de apenas 50% dos eleitores de Santa Cruz, o que dá 43%.

São tantos erros em tão poucos centímetros quadrados, que a gente fica em dúvida: Incompetência ou má-fé?

Leia também:

» O poder das Organizações Globo é um risco para a democracia no Brasil (III)

» Hipocrisia de O Globo é desmascarada pelo próprio jornal

» Rede Globo comprou TV Globo de SP com documentos falsos

» Aniversário do Rio: O Globo chora lágrimas de crocodilo pela cidade

» Baixe o vídeo proibido pela Globo para seu computador

» 'Além do Cidadão Kane': Assista na íntegra o vídeo proibido pela Rede Globo

Clique aqui para ler as notícias de hoje do Blog do Mello

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Nonato5.5.08

    E precisa perguntar? Parcialidade cujo combustível é a má fé de sempre. Obrigado por trazer esta informação pois, mesmo procurando acompanhar a situação na Bolívia, eu estava achando que fosse um plesbicito legal e nacional.

    ResponderExcluir
  2. IAMoraes5.5.08

    Mello, juro que ja haviam multiplos sinais de sabotagem e influencia externa nesse "aprovamento" do "plebiscito" ha 6 mezes atraz. EU VI!

    ResponderExcluir
  3. zztavares5.5.08

    má -fé como sempre!

    ResponderExcluir
  4. Díficil responder essa última pergunta. Acho que é a má-fé com a vontade de desinformar a população.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo5.5.08

    Quem inventa notícias com o intuito de bajular o império é terrorista da informação. Quem escreve a soldo, é jornali$ta. Tenho nojo da Globo, da Bandeirantes, do SBsTeira, da Folha, da CBN, do Estado de SP, da Época e do lixo marrom da veja...

    ResponderExcluir
  6. Nana5.5.08

    Má fé com certeza. E depois eu fico me perguntando sobre a Lei de Imprensa e a desinformação.

    ResponderExcluir
  7. Di Carlo5.5.08

    Má fé. Nada mais que má fé. Em outras palavras, o jornalismo à la Ali Kamel, testa hipóteses para ver se a hipótese dele e de seus patrões pegam.

    ResponderExcluir
  8. Na seção Por dentro de O Globo, a repetição da foto do crachá de Adauto Nascimento Gonçalves, tratado pela nossa grande mídia como um dos chefes do tráfico do Morro do Pavão-Pavãozinho, trabalhava nas obras do PAC na favela. O Globo é aquele jornal que, conforme você ressaltou no blog, com grande propriedade, foi extremamente cuidadoso no tratamento do casal Nardoni.
    O cuidado do jornal fica mais evidente no artigo publicado hoje na Folha, escrito por Alba Zaluar. Ela diz o seguinte:

    Basta ser jovem, pobre, favelado para que os estereótipos postos em ação resultem em processos algumas vezes kafkianos. Ainda pior quando o indivíduo (usualmente chamado de elemento) já tiver sido condenado por tráfico de drogas. Mesmo depois de cumprir a pena, mesmo em liberdade condicional, a segunda chance lhe é quase sempre negada.
    Apesar de a lei penal rezar que a finalidade da prisão é a recuperação do prisioneiro, dificilmente este é preparado para retomar a vida na legalidade quando sai dela. Mesmo assim, cursos profissionalizantes, ofertas de esperança religiosa, pressão de familiares e o próprio sofrimento atroz que a perda da liberdade provoca fazem com que muitos não queiram voltar ao crime.
    Assim parece ser o caso de Adauto, preso em blitz policial numa favela carioca portando o cartão de trabalho no PAC. Esse ex-traficante comparecia regularmente ao Patronato Margarino Torres, em Benfica, órgão da Secretaria de Administração Penitenciária cujas funções são: "planejar, desenvolver, coordenar e acompanhar as atividades pertinentes à Administração Penitenciária no que concerne à custódia, reeducação e reintegração do preso à comunidade..." Se estivesse foragido, não iria periodicamente a esse órgão. Mas foi publicamente apontado, sem a apresentação de nenhuma prova ou indício convincente, como o chefe do tráfico local.

    É assim a nossa mídia. Parabéns pelo blog.

    Jeferson melo

    ResponderExcluir
  9. Crica5.5.08

    Isso é caso para o Procon. Entregam produto enganoso para o consumidor.
    Rede Globoooo...
    O Movimento dos Sem Mídia já entrou com processo por conta dos exageros da dengue.
    Porque não entrar com um cada vez que eles vendem laranja podre?

    ResponderExcluir
  10. Sofista6.5.08

    Má-fé Mello!
    O PIG não engana mais os avisados.
    Eles não passarão!

    ResponderExcluir
  11. Não leio o jornal, mas vi o JN de segunda, e fiquei revoltado com o cinismo e a desonestidade jornalstica do William Bonner (ele é o editor-chefe, pois não?). A menção a abstenção ficou escondida, debaixo de chamadas a cada intervalo: Região mais rica da Bolivia vota pela autonomia, mas governo Evo Morales não aceita o resultado das urnas"! O desavisado telespectador deve ter pensado que houve ali alguma eleição e o "ditador" Morales recusou-se a reconhecer uma votação contrária a seu governo! É muita má-fé. E tenho o direito de achar que o repórter que aparecia como enviado a Santa Cruz estava em frente a um cromaquí (aquele fundo azul sobre o qual se projeta um cenário). Se estivesse na cidade teria informado alguma verdade sobre a ilegalidade do referendo e as fraudes. Os mesmos que convocaram, redigiram o Estatuto Autonômico, montaram as urnas, imprimiram as cédulas, policiaram os locais de votação e fizeram a apuração! isso é referendo, eleição, plebiscito? Nem na Bolívia nem em parte alguma...

    ResponderExcluir
  12. Não, a globo DEFORMA!

    ResponderExcluir
  13. Anônimo7.5.08

    E os assassinatos de indios no Brasil? Não vai dar nada Mello? O prefeito-grileiro-mandante é dos DEMOS e a FOLHA-ESTADAO juntinhas, tiraram a noticia da prisão das primeiras páginas, provavelmente, articuladas com os advogados de defesa, para dar a noticia depois que eles obtiverem o Habeas Corpus...DEMOS + PIG + JUDICIÀRIO : ASSASSINOS DE INDIOS, GRILEIROS DE TERRAS E CENSORES!Temos que denunciar! Eles estão mostrando sua verdadeira cara! É preciso demonstrar isso!

    ResponderExcluir
  14. Jorge7.5.08

    Com certeza, é má-fé.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo7.5.08

    Vc viu a Dilma no Senado?
    Olhe o que o PHA escreveu?
    "Em tempo: um amigo meu, especialista em construir e analisar cenários políticos, me telefonou assim que viu Rousseff arrasar Maia: “além da competência técnica, você tem que ter sorte. Você pode fazer tudo certo. Mas, se não tiver sorte, não adianta nada. A sorte da Dilma foi pegar o Maia”.
    Dilma 2010.

    ResponderExcluir
  16. antonio barbosa filho12.5.08

    O presidente Evo Morales coloca agora a oposição golpista na parede, dando uma aula de democracia: convocou um referendo geral, para confirmar ou não os mandatos dos dirigentes, inclusive o seu. Nada mais democrático do que ouvir o povo, fonte de todo o poder.
    Só que a oposição não quer Democracia, e seus oito governadores (prefectos) temem perder os mandatos, já que a maioria do povo despreza os golpistas. Morales será confirmado, e a oposição perderá seus postos, dos quais manipula a população e agride a unidade nacional.
    Golpe de mestre, e puramente democrático. Quem não aceitar ouvir o povo revela sua cara fascista.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...