terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Solidariedade ao povo paraguaio, ou os interesses do Brasil?


No próximo 20 de abril, os paraguaios escolherão seu novo presidente. Entre os candidatos está o ex-bispo católico Fernando Lugo, que já declarou que quer alinhar o Paraguai aos novos governos do cone sul. Para ele, o país não pode ser uma ilha reacionária em meio aos governos mais à esquerda na Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Equador, Venezuela e Brasil.

Mas a possível e cada vez mais provável eleição de Lugo vai trazer um efeito colateral para nosso país. Certamente ele vai tentar uma renegociação do acordo bilateral Brasil-Paraguai na Itaipu Binacional. O que significará energia mais cara para o Brasil. E Itaipu fornece 25% de toda a energia que consumimos.

Quero saber sua opinião. Qual deve ser nossa postura:

. de solidariedade ao povo paraguaio, que merece um governo que promova uma melhoria de vida e os valores da cidadania, ainda que a gente pague mais - bem mais – pela energia de Itaipu; ou,
. farinha pouca meu pirão primeiro, a relação entre os países deve ser movida pelos interesses e não pela amizade, portanto, é melhor para o Brasil uma derrota de Lugo, porque o Brasil é pobre e tem muitos problemas para cuidar, antes de ajudar a resolver os problemas do país vizinho.

Leia também:

» Hoje é Dia da Mulher Paraguaia. E daí? Leia e descubra

» Hugo Chávez: O que nunca lhe informaram sobre ele

» Dois anos de governo Evo Morales. O que você nunca leu

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Solidariedade ao povo paraguaio, caso contrário estaremos fazendo como os Estados Unidos fazem com os outros países.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo26.2.08

    O atual acordo de Itaipú é muito reuim para o povo paraguaio e o governo Lugo vai, com razão, querer negociar. O Brasil terá que ter uma posição flexivel, como o caso da Petrobras na Bolívia.

    ResponderExcluir
  3. O que é bom para os paraguaios, é bom para os brasileiros. Se um acordo justo e correto sobre a energia de Itaipu pode dotar aquela nação de recursos essenciais ao seu desenvolvimento, isso gerará prosperidade também no Brasil, país vizinho e um de seus principais parceiros em todos os campos (comercial, cultural, etc).

    ResponderExcluir
  4. Anônimo26.2.08

    Tão ou mais importante que essa questão de Itaipu é o avanço das operações estadunidenses no território paraguaio. Acho que a questão da energia não quer dizer solidariedade e sim nossa própria sobreviv~encia como espécie. Não iremos a lugar nenhum se continuarmos a explorar os povos menos desenvolvidos economicamente. Que venha mais um governo progressista e que se debata entre os povos as conveniências de seus tratados políticos.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo26.2.08

    O Brasil precisa ser JUSTO sim, preservando o legítimo direito de outros povos a receber o que valem suas riquezas naturais, como é o caso do gás da Bolívia. Isso não significa ser "bonzinho", ou permissivo. Mas sem dúvida temos a responsabilidade de exercer uma liderança construtiva, não-predatória, inclusive para diferenciarmo-nos dos EUA. Isso se quisermos ser alguma coisa como país na região e no mundo.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo26.2.08

    Ninguém é dono de nada nesta terra, mas já que a propriedade determina as relações, políticas principalmente. Que seja o ouro da nação e não do vizinho !
    É melhor um manco se apoiar no outro do que esperar sua perna crescer !

    Saudações !!!

    ResponderExcluir
  7. DESCONFORMADO27.2.08

    O Brasil deve solidariedade ao Paraguai por questões históricas. A fragilidade econômica do nosso vizinho e as dimensões e potencialidades do Brasil devem ser, como já está sendo, o norte da nossa política externa. A solidificação das relações na América Latina só pode trazer benefícios para todos. O Aqüífero Guarany é um patrimônio comum e, antes que os norte americanos instalem ali suas bases, devemos mostrar que outro tipo de relação baseada na solidariedade e cooperação mútua, é possível. Tudo tem seu preço e devemos pagar o preço justo pelo nosso conforto. A América Latina tem tudo nas mãos para fazer a diferença neste mundo castigado por guerras e ganâncias imperialistas. Que venha Lugo, Que venha logo.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo27.2.08

    Os contratos têm que ser respeitados. E o preço da energia pode ser avaliado em relação ao preço de outras UHE da região e, também, ao fato de todo o investimento ter sido feito pelo Brasil e que ainda temos que resgatar este investimento.

    Sem extremismos. O Brasil não precisa nem ser imperialista e nem ficar financiando a pobreza dos outros. Já temos a nossa.

    Senão, quem vai pagar a conta, novamente, é a classe média brasileira!

    ResponderExcluir
  9. Luiz Carlos1.3.08

    Já estou até vendo: a elite branca e reacionária, com a ajuda do PIG, acusando o Lula de permitir que um governo de um paiseco como o Paraguai, desrespeite o Brasil, exigindo melhor remuneração pelo uso de sua riqueza. Exatamente igual, ao que aconteceu com o Evo Morales da Bolívia, com relação ao gás boliviano. Mas, se discordamos do saque praticado pelos EUA aos países pobres, não podemos concordar em utilizar as riquezas desses paises, a preço de banana, só porque isso seria bom para o Brasil. Melhor para o Brasil, é pagar o preço justo e afastar o Paraguai da influência maldita dos EUA e aproxima-lo do Mercosul. TODA SOLIDARIEDADE AO PARAGUAI E AO SEU POVO. Já chega a vergonha que temos que passar, por causa do que o Brasil fez a esse povo, para defender os interesses dos ingleses, na guerra do Paraguai.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...