quinta-feira, 3 de abril de 2008

Álvaro Dias confessa ao repórter Raphael Prado que foi fonte de Veja


Fiz questão de colocar o nome do repórter no título da postagem, porque seu trabalho foi irretocável. Sua reportagem no Terra Magazine confirma o que já se sabia desde ontem, o bico tucano do senador Álvaro Dias no dossiê FHC de Veja. Mas suas perguntas foram fundamentais para trazer à luz a verdade. Parabéns Raphael.

O senhor admitiu que viu as informações antes de elas serem tornadas públicas. Em que circunstâncias isso aconteceu?
Álvaro Dias - Olha, o jornalismo investigativo tem prestado um grande serviço ao País, seria muito pior a degradação das instituições, não fosse a competência e a ousadia do nosso jornalismo de investigação. E isso se dá em razão de fontes. O jornalista se utiliza de muitas fontes. Uma revista do porte da Veja, que só no escândalo do mensalão divulgou, se não me falha a memória, matérias de capa 17 vezes, não contou com apenas uma fonte. Certamente valeu-se de muitas fontes de informação. Eu tenho sido ouvido por muitos jornalistas, do Terra, de outros sites, de jornais, emissoras de TV e certamente outros parlamentares da mesma forma. Esse é o caminho para se produzir a informação.

O senhor então foi uma das fontes de informação desses jornalistas?
É evidente que é meu dever responder questões formuladas por jornalistas, e eu tenho feito. Obviamente, o que pretende o governo agora é tirar o foco, o governo não quer mostrar as suas contas. Mostra as do governo passado mas esconde as suas. E pretende exatamente desviar o foco do debate.

O senhor então foi fonte de informação do jornalista da Veja? Não a única, mas uma das?
(silêncio) Qual é a importância disso? Eu pergunto. Obviamente a Veja tem fontes no Palácio do Planalto... Qual é o ilícito em conversar com jornalistas, como eu estou conversando com você? Qual é o ilícito? Enfim, é surrealista essa história. Acho que o governo subestima a inteligência das pessoas, preparando uma estratégia como essa, tentando repassar responsabilidades. Se eventualmente contribuí com informações para que a matéria pudesse ser veiculada, altera a responsabilidade do governo na confecção do dossiê? É evidente que não. Isso exime o governo de responsabilidade? É óbvio que não. Então não há porque priorizar essa discussão, que a partir de ontem à tarde, priorizaram.

Certo. E se não há ilícito nenhum, também não há problema nenhum em admitir que o senhor foi uma das fontes, certo?
Uma das fontes é natural que eu tenha sido. Provavelmente alguma opinião minha pode ter tido alguma importância. Acho que estão superdimensionando a minha capacidade de obter informações.

Entendi. Mas o senhor obteve esse dossiê de que maneira? No Palácio do Planalto?
Eu não tenho o dossiê. Eu tenho informações sobre o dossiê. Como muitos possuem. Agora, quem mais tem informações sobre o dossiê é o presidente da República e a ministra Dilma (Rousseff, da Casa Civil). Ela mesma, em São Paulo, no dia 17 de fevereiro, declarou taxativamente: "não vamos apanhar quieto, estamos fazendo levantamento de dados do governo passado". Ela sim tem todas as informações e é a melhor fonte. [leia a íntegra da reportagem aqui]

Mas ainda digo mais, a respeito da entrevista: repararam no trecho em que ele afirma que Veja deu 17 capas para o chamado mensalão e diz "se não me falha a memória"? Quem tem problemas de memória usa números redondos. Se 7 é conhecido como número de mentiroso, 17 seria o quê?

Leia também:

» ‘Dossiê FHC’: o que se explica e o que falta explicar

» Nada como um Álvaro Dias após o outro

» Comissão de Ética do Senado deve pedir cassação do senador tucano Álvaro Dias

» A fábrica de dossiês dos tucanos e o 'dossiê Vedoin' das eleições de 2006


Para votar no Blog do Mello no Ibest clique aqui

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

imagem RSSimagem e-mail

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Boa tarde,
    Meu nome é Henrique e achei o texto abaixo interessante e acredito que vc tenha interesse em publicá-lo no seu blog. Abraço.
    A fantástica teoria da conspiração de Kassab
    "É evidente que tem algo por trás. Por que dez pessoas aproximadamente, com metralhadoras, invadirem, arrombarem portas a dois dias da inauguração para roubar um equipamento que não tem um valor compatível com a dimensão da ação organizada? Eu posso dizer que, se for para intimidar, nada nos intimidará." A declaração dada hoje pelo prefeito Gilberto Boca-de-Caçapa sobre o assalto ocorrido nesta madrugada (02/04) num posto ainda não inaugurado da AMA, em Capão Redondo, soa ridícula. A não ser que ele acredite que em São Paulo não tem ladrões ou quadrilhas organizadas e bem armadas. E se a crença do prefeito está certa, os assaltantes só podem ter vindo de outro centro – provavelmente do Rio de Janeiro, onde outro prefeito do DEM tem negligenciado a assistência à saúde a ponto de mergulhar a cidade numa epidemia de dengue. Como o Governador José Serra está oferecendo a estrutura médica paulista para atender aos pacientes de dengue do Rio (Serra oferece exames e leitos para infectados pela dengue no Rio ), é bem capaz do assalto ter sido obra dos bandidos cariocas, que já atenderam ao apelo do governador.

    ResponderExcluir
  2. A imprensa golpista está perdendo a linha.
    Ótimo post, Mello.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo3.4.08

    O fabricante de dossiê montou 13 páginas...
    13...
    Não poderia ter sido 12? ou 14.
    Porque exatamente 13?
    Já que o banco é bem robusto poderiam ter sido 1.000 páginas.
    No entanto o fabricante parou nas 13 páginas.
    como 13 é o número do PT, a fábrica de dossiês imaginou que, assim, com a ajuda da falsimídia, o povão iria acreditar.
    Muita criatividade por parte da fabrica tucana de dossiês para tirar do páreo opositores de Serra. Roseana Sarney que o diga.
    Este termo "falsimídia' não é meu, achei aqui, neste excelente texto publicado na Carta Maior, por sinal um termo bastatne apropriado para a mídia brasileira.

    http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=14904

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ENFRENTANDO O GOLPE 

A mídia corporativa e o governo golpista querem sufocar os blogs e sites de oposição ao golpe. Precisamos do seu apoio, da sua assinatura, e também do seu engajamento, nos ajudando a divulgar nossos blogs e sites de oposição ao golpe nas redes, republicando nossas postagens, distribuindo conteúdo para amplificar o alcance de nossas críticas.

Assinar é muito fácil, é só clicar numa das imagens, Doar ou Assinar. Todos os cartões de crédito são aceitos



Se preferir, você pode fazer sua doação diretamente na conta do Blog:

Banco Bradesco
Pipa Produções Artísticas Ltda
CNPJ: 10585813/0001-44
Agência 0213
Conta 8035-7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O Blog do Mello, enquanto não consegue se sustentar apenas com assinantes, precisa de anunciantes, e você utiliza um bloqueador de anúncios.
Por favor, desative o bloqueador para o Blog do Mello. Obrigado.